ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Famílias que moram em área invadida há seis meses não tiveram casas derrubadas

Por Christiane Reis e Alberto Dias | 20/01/2017 17:24
A derrubada de casas ocorreu na quarta-feira (18). (Foto:Alcides Neto)
A derrubada de casas ocorreu na quarta-feira (18). (Foto:Alcides Neto)

Famílias que construíram casas em área invadida no Jardim Montevideu e efetivamente moram no local não tiveram casas derrubadas. A informação é do prefeito, Marquinhos Trad (PSD), em entrevista ao Campo Grande News, na tarde desta sexta-feira (20).

“Aqueles que estão há anos ou no mínimo de seis meses, nenhuma casa foi derrubada e nem será. Mas ali, naquelas casas, eles não podem ficar”, declarou o prefeito, quando perguntado especificamente sobre a área invadida no Montevideu, onde houve início de desocupação nesta semana.

Ele disse que essas famílias terão de buscar a regularização ou aguardar o sorteio de casas populares. “Só não poderei admitir atitude contrária a lei”, disse.

O caso – Na quarta-feira (18), equipes da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) e Emha (Empresa Municipal de Habitação) estiveram em área de três quadras na Rua Ponônia, Jardim Montevideu, ocasião em que iniciaram a derrubada de casas de alvenaria, construídas na área pública que foi invadida.

Segundo os moradores, no local havia cerca de 60 famílias. Os moradores, que estavam presentes, foram notificados a deixar o imóvel em cinco dias.

Especificamente a área está localizada na Rua Ponônina, entre as Ruas Clark , Manduba e Charin. Em nota, ainda na quarta-feira, a Prefeitura de Campo Grande informou que uma força-tarefa foi formada para coibir invasões em áreas da Capital. O município considerou a prática da invasão um retrocesso.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário