A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

21/04/2014 11:30

Feriado de pouco movimento e com parte das lojas fechadas na Capital

Aliny Mary Dias
Boa parte das lojas do centro estão fechadas neste feriado (Foto: Cleber Gellio)Boa parte das lojas do centro estão fechadas neste feriado (Foto: Cleber Gellio)

Abaixo das expectativas, essa é a percepção de lojistas e funcionários do comércio do centro de Campo Grande com relação ao movimento de consumidores neste feriado de Tiradentes. Pelo menos durante a manhã, o que se viu foram ruas com pouca gente e parte das lojas fechadas.

O gerente da loja Feirão dos Calçados, Evandro Carvelhe, de 23 anos, explica que o estabelecimento esperava um movimento maior nesta segunda-feira (21), mas ainda há esperança de os consumidores irem às compras no período da tarde.

“A gente abriu em regime de escala dos funcionários e esperava um movimento bem maior. Está bem parado, a gente imagina que muita gente tenha viajado por causa do feriado prolongado, mas por outro lado tem muita gente que vem visitar a cidade. Mesmo assim, está fraco”, conta o gerente.

De acordo com a ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), a abertura das lojas nesta segunda é facultativa, no entanto, os lojistas que abriram as portas precisaram informar o Sindicato dos Empregados do Comércio, já que o pagamento aos funcionários é diferenciado.

Edson aproveitou o feriado de Tiradentes para levar os filhos ao centro (Foto: Cleber Gellio)Edson aproveitou o feriado de Tiradentes para levar os filhos ao centro (Foto: Cleber Gellio)

E o que se viu nas principais ruas de comércio da Capital foi boa parte das lojas com portas fechadas. Muitos comércios pequenos e médios preferiram permanecer fechados e dar mais um dia de descanso aos funcionários.

As lojas de grande porte do centro como as Casas Bahia, Riachuelo, Pernambucanas e Marisa abriram aos clientes, mas a movimentação é fraca durante a manhã. Assim como o gerente da loja de calçados, a expectativa dos funcionários é de maior movimento à tarde.

Quem aproveitou a calmaria do feriado para comprar e passear com as crianças foi o Evandro dos Santos Silva, de 34 anos que foi até o centro com os filhos de 2, 5 e 9 anos. Além de garimpar itens com preço baixo, o pai confessou que também vai em busca de mais ovos de chocolate para as crianças.

“A Páscoa já passou, mas a gente vai aproveitar para comprar um chocolate para os filhos, espero achar bastante promoção”, conta o pai que garante preferir sair com as crianças em feriados. “Aquele correria do centro é ruim para andar com eles”, completa.

Outra consumidora que aproveitou as ruas vazias para comprar novos itens é Francisca Bento, de 48 anos, que foi com a filha adolescente para olhar as vitrines. “É muito melhor comprar com as lojas mais vazias, a gente consegue olhar tudo com mais calma”.

Ruas vazias no centro da cidade (Foto: Cleber Gellio)Ruas vazias no centro da cidade (Foto: Cleber Gellio)

Feriado – Alheios ao consumismo, muitos campo-grandenses aproveitam o Feriado de Tiradentes para descansar e aproveitar a beleza da fonte da Praça Ary Coelho. E é no banco da praça um bom lugar para um questionamento pertinente ao dia de hoje: quem foi Tiradentes?

Entre aqueles com mais de 30 anos, a importância de Joaquim José da Silva Xavier é emblemática. “Ele foi um dos maiores patriotas desse país e merece todo tipo de homenagem. É muito bonito saber que ele morreu pelo Brasil”, conta o representante de vendas Robson Pecca, de 33 anos.

Aos 53 anos, Luiz Carlos também não pensa duas vezes ao afirmar a importância de Tiradentes. “Ele foi um mártir da inconfidência mineira”, diz.

Por outro lado, ainda na escola e com 14 anos, o adolescente João Ricardo afirma que não faz ideia de quem foi o dentista e ativista político. “Eu acho que estudei na escola, mas na verdade não sei muito, quer dizer, não sei nada”, brinca.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions