ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 28º

Capital

"Feriado não funcionou", avalia consórcio após 36 mil pessoas em ônibus por dia

Agetran e consórcio funcionam com escala de sábado, quando todo o comércio está em funcionamento

Por Paula Maciulevicius Brasil | 24/03/2021 15:45
Ônibus estão circulando segundo grade de operação de sábado, diz consórcio. (Foto: Henrique Kawaminami)
Ônibus estão circulando segundo grade de operação de sábado, diz consórcio. (Foto: Henrique Kawaminami)

Na semana em que a Capital "fechou tudo", a circulação de pessoas no transporte coletivo mostrou, em números, que o comportamento da população não foi o de ficar em casa. "Em feriados vínhamos transportando, historicamente, 11 mil pessoas por dia. Por alguma razão, que fugiu da nossa vontade e controle, tivemos movimentação próxima de um sábado, quando chega a ter 41 mil clientes", enumera o presidente do consórcio Guaicurus, João Rezende.

Só na segunda e na terça-feira, por exemplo, datas em que o decreto de restrição da Prefeitura já estava valendo, foram 36 mil pessoas por dia pegando ônibus.

"E hoje, pelo que tenho de informação, vai ser o mesmo número. Não é um comportamento de feriado, é como se fosse um sábado. O decreto que era para pressionar as pessoas a ficarem em casa não logrou êxito, as pessoas não se comportaram como se feriado fosse, pelo menos neste ponto de vista", diz Rezende.

Movimentação de passageiros surpreendeu o consórcio, que não vê como eficaz o decreto. (Foto: Henrique Kawaminami)
Movimentação de passageiros surpreendeu o consórcio, que não vê como eficaz o decreto. (Foto: Henrique Kawaminami)

Questionado se devem aumentar o número de ônibus em circulação depois da publicação do decreto nesta quarta-feira (24), flexibilizando ainda mais as normas como a abertura de todos os setores do comércio para delivery, inclusive lojas de roupas, além de bancos, o consórcio disse que pela grade de operação, definida com a Agetran (Agência Municipal de Transporte), os coletivos estão suficientes.

João Rezende exemplifica que pela grade do consórcio, aos domingos e feriados, por exemplo, cerca de 78 veículos rodam na Capital. Nesta semana de "feriado", foram aproximadamente 120 ônibus. "É uma grade de operação de quando praticamente toda atividade comercial está funcionando, o que nós estamos oferecendo tem capacidade para transportar muito mais pessoas do que estamos transportando", garante João Rezende.

O presidente do consórcio contextualiza que este é um momento nunca antes vivido e que se houver necessidade, o aumento de coletivos será avaliado. Diretor-presidente da Agetran, Janine de Lima Bruno, afirmou que a operação desta semana está super dimensionada e funcionando como nos sábados, quando todo o comércio abre normalmente.

"Estamos acima da média, se entrar mais gente não afeta em nada. Tenho também, ao lado de todos os terminais, ônibus de reforço, então se tiver acréscimo eu consigo colocar para funcionar imediatamente. Não tem risco nenhum de sobrecarga", garantiu.

Por enquanto, nem com novo decreto, permitindo abertura de todo comércio para delivery e bancos, coletivos devem aumentar. (Foto: Henrique Kawaminami)
Por enquanto, nem com novo decreto, permitindo abertura de todo comércio para delivery e bancos, coletivos devem aumentar. (Foto: Henrique Kawaminami)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário