A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Outubro de 2018

05/10/2018 19:20

Financiamento vai ativar 10% do Centro de Belas Artes e concluir praças

“É o término de obras que estão paralisadas há muito tempo em nossa cidade, nós temos ditos que obra cara é obra parada”, afirma Marquinhos

Aline dos Santos e Geisy Garnes
Prefeito (ao centro) assinou convênios nesta sexta-feira. (Foto: André Bittar/PMCG)Prefeito (ao centro) assinou convênios nesta sexta-feira. (Foto: André Bittar/PMCG)

Financiamento de R$ 11,5 milhões vai injetar dinheiro para ativar 10% do Centro de Belas Artes, concluir praças e reformar a secretaria de Obras. O convênio foi assinado nesta sexta-feira (dia 5) pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) e o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Evandro Narciso de Lima.

A fonte do valor é o Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), que utiliza recursos do próprio banco. Essa é a primeira vez que essa operação é realizada em Mato Grosso do Sul. A estimativa é que o período para aprovação leve até oito meses. Desta forma, as licitações para as obras devem ser lançadas em agosto de 2019.

“É o término de obras que estão paralisadas há muito tempo em nossa cidade, nós temos ditos que obra cara é obra parada”, afirma Marquinhos.

O Centro de Belas Artes, que atualmente serve de depósito do material utilizado na revitalização Rua 14 de Julho, terá R$ 7 milhões. O total vai permitir abrir salas de teatro, dança, artesanato, pinacoteca. Ao todo, a conclusão do centro, que tem 14 mil metros quadrados, é calculada em R$ 30 milhões.

“A ideia é pensar na parceria público privada, onde a parte requalificada permanece para a prefeitura. No restante, poderia ser feito um centro de exposições. Enfim, uma adequação dentro do interesse privado para que assumisse o restante do empreendimento”, afirma a diretora-executiva de projetos da Secretaria de Governo, Catiana Sabadin.

Um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) prevê a entrega do Centro de Belas Artes em 2020.

Praças – Os recursos vão permitir a conclusão das praças de esporte e lazer do Parque do Sol e Jardim Noroeste, com, respectivamente, R$ 1,7 milhão e R$ 1 milhão. As obras começaram há seis anos. A praça do Parque do Sol foi retomada no ano passado e falta concluir a pavimentação das ruas no entorno.

Conforme a prefeitura, já foram investidos R$ 2,1 milhões no Parque do Sol. A obra do Jardim Noroeste voltou a ser licitada porque a empreiteira que iniciou a construção rescindiu o contrato.

As praças tem 7 mil metros de área construídas em um hectare, com pista de skate, pista de caminhada, quadra de vôlei de areia, campo de futebol society, quadra poliesportiva coberta, pista para salto e academia para terceira idade, além de equipamentos para malhação, com vestiário masculino e feminino. Contará também com anfiteatro, sala de cinema e um local fechado para convivência, com equipamentos de informática e salas de ginástica.

Uma parcela complementar dos recursos, R$ 1,8 milhão, será investida na estrutura da Sisep (Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos), como a implantação e compra de equipamentos de laboratório de solo, construção de um auditório, readequação do prédio da secretaria, que tem mais de 40 anos.

Teatro – Por meio de emenda parlamentar do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), com valor de R$ 1 milhão, o teatro José Octávio Guizzo será revitalizado. Conforme o prefeito, o local está fechado há 33 anos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions