A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

14/06/2018 18:52

Prefeitura planeja retomar obras de praças no Noroeste e Parque do Sol

Município vai carrear recursos de empréstimo junto à Caixa usado, também, para concluir o Centro de Belas Artes e capitalizar a Sisep

Humberto Marques
Praça da Juventude do Noroeste teve obra reiniciada em 2017, mas empreiteira abandonou serviço. (Foto: PMCG/Divulgação)Praça da Juventude do Noroeste teve obra reiniciada em 2017, mas empreiteira abandonou serviço. (Foto: PMCG/Divulgação)

A Prefeitura de Campo Grande planeja retomar no segundo semestre as obras das praças da Juventude dos bairros Jardim Noroeste e do Parque do Sol. A previsão é de se investir R$ 4,8 milhões nas estruturas, sendo R$ 3,8 milhões do Ministério dos Esportes e o restante em contrapartida do município.

A obra deve ser viabilizada por meio de empréstimo de R$ 11,5 milhões a ser contratado junto à Caixa Econômica Federal, destinado também para as obras do Centro de Belas Artes e para estrutura da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura). A operação financeira foi discutida em 1º de junho na Superintendência da CEF em Campo Grande na presença do ministro Carlos Marun (Secretaria de Governo).

Engenheiros da Sisep revisaram os projetos e planilhas para fechar os preços de referência para a obra no Noroeste –a empreiteira que iniciou a retomada do projeto no ano passado desistiu do serviço. Serão investidos R$ 2,38 milhões no local, sendo R$ 2,13 milhões em verbas federais e R$ 251 mil em contrapartida.

Revisões – Originalmente, a praça custaria R$ 3,9 milhões, sendo R$ 3,5 milhões em recursos da União. A obra foi paralisada após investimentos de R$ 1,2 milhão. A prefeitura informou que a defasagem de recursos e comprometimento da estrutura já construída forçará um aporte suplementar de R$ 2 milhões para a conclusão dos prédios, bem como para pavimentar o entorno da praça no Parque do Sol.

Os convênios para as obras foram firmados em 2012 com o Ministério dos Esportes, na ordem de R$ 4,1 milhões, insuficientes para deixar as praças em condições de uso. “Como estão há muito tempo paradas, as obras precisam ser retomadas o quanto antes, para a prefeitura não ter que devolver recursos ao Ministério dos Esportes”, afirmou Rudi Fiorese, titular da Sisep.

O secretário afirma que do orçamento original de R$ 8,8 milhões, já foram investidos mais de R$ 3,6 milhões. No Parque do Sol já foram gastos R$ 2,4 milhões, havendo R$ 1,3 milhão de saldo –são necessários mais R$ 929 mil para fechar a conta da obra, segundo Fiorese.

O que integra – Projetadas pelo Ministério dos Esportes, as praças da Juventude devem contar com 7 mil metros quadrados de área. No espaço, foram previstos pistas de skate, caminhada e para salto, além de academia da terceira idade, equipamentos de musculação e vestiários. Anfiteatro, sala de cinema e área fechada de convivência, com equipamentos de informática e ginástica, também integram o projeto.

No Jardim Noroeste, a construção teve início em agosto de 2013 e deveria terminar em maio de 2018, ao custo de R$ 4,3 milhões (R$ 3,5 milhões de verba federal e R$ 867 mil de contrapartida), sendo capaz de atender a uma região com 53,4 mil moradores que hoje não têm espaços de lazer ou para a prática de esportes.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions