ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Fiscalização tem menos trabalho, com apenas 16 comércios abertos após 21h

Central de denúncias recebeu menos da metade das ligações que havia recebido na segunda-feira da semana passada

Por Guilherme Correia | 04/08/2020 09:25
Estabelecimento aberto foi orientado pela força tarefa (Foto: Divulgação)
Estabelecimento aberto foi orientado pela força tarefa (Foto: Divulgação)

Noite de segunda-feira (3) foi "tranquila" para força tarefa que fiscaliza as ruas de Campo Grande. Com o toque de recolher começando às 21h, apenas 16 estabelecimentos estavam abertos, número que destoa do mesmo dia da semana passada, que foi de 43 - quase o triplo.

Conforme balanço divulgado pela GCM (Guarda Civil Metropolitana), 69 pessoas foram abordadas e orientadas a ficarem em casa. Na segunda-feira passada, 93 descumpriam confinamento.

Nesta segunda, dentre as 139 chamadas na central da Guarda, apenas 33 eram denúncias de pessoas furando "quarentena". Na semana passada, o telefone havia tocado 203 vezes, sendo 71 ligações apenas sobre denúncias de infrações, mais do que o dobro.

Operação conjunta - A Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) notificou três locais que não tinham alvará que permite funcionamento depois das 21h. Vigilância Sanitária, com apoio da Agetran (Agência Municipal de Trânsito), visitou 25 locais e teve de autuar apenas um.

A fiscalização é feita diariamente por meio de uma força tarefa da Agetran, Guarda Civil Metropolitana, Ministério Público Estadual, Vigilância Sanitária, Semadur e Polícia Militar, e tem por objetivo frear disseminação do coronavírus. Até 31 de julho, o toque de recolher tinha início às 20h, mas decreto prevê que iniciará uma hora depois até 16 de agosto.