A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

30/09/2014 10:41

Focos da dengue ainda não preocupam, mas casos da doença podem aumentar

Aliny Mary Dias
Larvas do mosquito levam de 8 a 10 dias para se tornarem insetos adultos (Foto: Marcos Ermínio)Larvas do mosquito levam de 8 a 10 dias para se tornarem insetos adultos (Foto: Marcos Ermínio)

O cenário da dengue em Campo Grande é considerado tranquilo pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), mas as fortes chuvas que atingiram a Capital na semana passada podem refletir em mais casos registrados nos próximos dias.

De acordo com o chefe do Serviço de Controle de Vetores da Sesau, Alcides Ferreira, as notificações têm sido esporádicas e espalhadas pela cidade. “A maioria são suspeitas, os focos também continuam controlados, a infestação está baixa, não há nenhum bairro ou região com muitos focos”, garante Ferreira.

Um dos motivos do baixo número de focos, além do trabalho dos agentes e dos mutirões, é o tempo mais seco esse ano se comparado com o ano passado. As chuvas não vieram com a mesma intensidade, a exceção foi a última semana que registrou pancadas fortes na Capital.

“Nós imaginamos que nos próximos dias os casos aumentam por causa da chuva forte da semana passada. As larvas levam de 8 a 10 dias para se transformar em mosquito adulto então esperamos esse aumento”, completa.

As equipes da Sesau devem finalizar essa semana os trabalhos de monitoramento e combate aos focos no Jardim Veraneio e o próximo da lista é o Aero Rancho. “O morador precisa dar continuidade ao trabalho do agente e verificar o quintal toda a semana”, diz o chefe do serviço.

Conforme o médico infectologista Rivaldo Venâncio, os baixos índices de chuva refletem no número de casos considerado “tranquilo” para a Sesau.

Dados – Conforme o boletim epidemiológico divulgado na semana passada pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), desde o início do ano Campo Grande registrou 3.413 mil notificações da doença. A inciêndia na Capital é de 410,0, o que coloca a cidade em 14º lugar no ranking estadual de casos.

As mortes pela doença em Mato Grosso do Sul já somam quatro, mas não houve registro de óbitos em Campo Grande.

Menina passa mal em festa, morre e a suspeita é de dengue hemorrágica
Thalita Jorge de Moraes, de 6 anos, que ficou em segundo lugar no concurso princesinha da última da Exposição de Sidrolândia, morreu ontem no Hospita...
Vacina testada em Campo Grande pode evitar dengue e fazer história
Após duas décadas de estudos, vacina, testada em 700 campo-grandenses, pode evitar o contágio da dengue e fazer história no mundo científico. Resulta...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions