A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

07/06/2013 11:37

Força-tarefa divulga na próxima semana relatório sobre hospitais

Aline dos Santos
Prontuários passaram por auditoria. (Foto: João Garrigó)Prontuários passaram por auditoria. (Foto: João Garrigó)

O resultado da auditoria, realizada desde 7 de maio no serviços oferecidos no setor de oncologia em Campo Grande, será divulgado na próxima semana. De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, hoje o relatório está na fase de finalização.

A força-tarefa tinha prazo de 30 dias para fazer uma varredura na rede pública: Hospital Regional Rosa Pedrossian, Santa Casa, Hospital Universitário e Hospital do Câncer. O ministro Alexandre Padilha veio a Campo Grande após o escândalo da Máfia do Câncer, revelado em 18 de março, ter sido exibido pelo Fantástico no começo de maio.

Foram analisados prontuários e APACs (Autorização de Procedimentos Ambulatoriais de Alta Complexidade/Custo) para ver se os procedimentos realizados correspondem ao valor pago pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O comparativo de mortalidade foi a partir de tipo de câncer.

A maior parte dos documentos sob análise é do Hospital do Câncer, que concentra sozinho 143 prontuários, a maioria dos quais já passaram pelo “pente-fino” da equipe ministerial. As investigações se concentraram inicialmente nos papeis desse hospital.

A operação Sangue Frio, da PF (Polícia Federal) e CGU (Controladoria-Geral da União), foi deflagrada em março deste ano. Conforme as investigações, o serviço de radioterapia do Hospital Universitário foi desmontado propositalmente pelo ex-diretor José Carlos Dorsa para beneficiar o Hospital do Câncer e clínicas particulares do médico Adalberto Siufi, então diretor-geral da unidade e ex-diretor do setor de oncologia do hospital da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). Os dois médico negam a acusação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions