A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

12/01/2017 16:31

Funai continua sem coordenador em MS, um mês depois da saída de coronel

Paulo Nonato de Souza
O coronel Renato Vidal Sant’Anna deixou o cargo no dia 12 de dezembro (Foto: Arquivo)O coronel Renato Vidal Sant’Anna deixou o cargo no dia 12 de dezembro (Foto: Arquivo)

O cargo de coordenador regional da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Mato Grosso do Sul continua vago, um mês depois da saída do coronel reformado do Exército, Renato Vidal Sant’Anna, no dia 12 de dezembro de 2016, por falta de consenso em torno do seu nome entre as lideranças indígenas.

Sant’Anna permaneceu apenas um mês no comando da Funai em Campo Grande. Sua nomeação foi publicada no Diário Oficial da União no dia 10 de novembro, mesmo dia da publicação da exoneração do coordenador Evair Borges, e assinou o pedido de afastamento no dia 12 de dezembro.

Durante o período que ficou no cargo o militar enfrentou forte movimento de protesto organizado por lideranças indígenas e acadêmicos em defesa da volta de Evair Borges, inclusive com fechamento de ruas e ocupação de prédios públicos em Campo Grande.

Há pouco, o assessor de imprensa da Funai em Mato Grosso do Sul, Geraldo Duarte, disse que no início do mês um documento denominado “Manifesto dos Servidores da Coordenação da Funai em Campo Grande contra nomeações partidárias” foi encaminhado ao presidente Michel Temer com copia para o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e para o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.

“Vimos, por meio desta, manifestar nossa desaprovação quanto às nomeações de cargos de chefia por interferência político-partidária. Acreditamos, e há muito tempo defendemos, que a Coordenação Regional deve ser chefiada por servidor do quadro efetivo da Funai, considerando que são os mesmos que suprem cotidianamente os atendimentos às populações indígenas e dia a dia do funcionamento do órgão”, diz o documento.

CONHECIDO O PRESIDENTE - Hoje, o presidente Michel Temer anunciou a decisão de nomear Antônio Fernandes Toninho Costa, um especialista em saúde indígena, para a presidência da Funai. O cargo estava vago desde junho do ano passado.

Formado em odontologia pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), Antônio Fernandes Toninho Costa assumirá o lugar de Agostinho do Nascimento Netto, e terá sua nomeação publicada na edição de amanhã do Diário Oficial da União.

Se em Mato Grosso do Sul o Governo Federal não teve sucesso com a nomeação do coronel Renato Vidal Sant’Anna, nesta quinta-feira, enfim, conseguiu emplacar um militar na diretoria da Funai.

Foi publicado hoje no Diário Oficial da União a nomeação do general da reserva Franklimberg Ribeiro de Freitas para o cargo de diretor de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da Funai, por indicação do PSC (Partido Social Cristão).

O general Franklimberg chegou a ser cogitado para assumir a presidência do órgão, mas as lideranças indígenas de todo o Brasil, a exemplo do que aconteceu em Mato Grosso do Sul em relação ao coronel Sant’Anna, protestaram contra a sua nomeação para comandar a instituição.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions