A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

17/12/2012 13:49

Funcionárias denunciam empresa que presta serviço para Universidade Federal

Luciana Brazil
Paula e Janine reclamam da falta dos direitos trabalhistas. (Foto:Simão Nogueira)Paula e Janine reclamam da falta dos direitos trabalhistas. (Foto:Simão Nogueira)

Duas funcionárias da empresa Douraser que presta serviços de limpeza e conservação para a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do SUL) alegaram na semana passada que estão sendo prejudicadas pela firma.

De acordo com os relatos, a empresa estaria ferindo os direitos trabalhistas dos empregados. O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), segundo as funcionárias, é descontado pela empresa, porém no órgão elas afirmam que o valor não estaria sendo recolhido há pelo menos cinco meses.

“Na carteira eles descontam, mas a gente foi ao INSS e está há cinco meses atrasado. O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) eles não depositam há sete meses”, afirmou Janine Simone Tavares Fernandes, 30 anos.

Serviços gerais da Douraser, Janine acredita que a situação deve ser levada à justiça. “Não adianta mais a gente se queixar. O negócio é ir ao Ministério do Trabalho”. Segundo ela, a empresa está tentando enganar os funcionários.

A também funcionária Paula dos Santos Ferreira, 27 anos, serviços gerais, contou a reportagem do Campo Grande News que ao entrar de licença à maternidade a empresa teria pagado os salários referentes à licença sem descontar os impostos devidos, o FGTS e o INSS.

As duas empregadas alegam ainda que não recebem o adicional de insalubridade, já que recolhem lixo. “Eu sei que está errado. A gente quer que regularizem a situação. A gente faz o serviço certo e queremos que a empresa faça certo com a gente”, disse Paula.

Empresa: O responsável pelo trabalho da Douraser na UFMS, Flávio Felipe Soares da Silva, informou que as denúncias são todas sem fundamento e que nenhuma das alegações procedem.

Sobre o INSS ele explicou que o imposto é pago sempre referente ao mês anterior. “Pagamos o mês de novembro que é referente ao mês de outubro. O mês de novembro será pago em dezembro. Portanto, o último pagamento foi o mês de outubro”.

Flavio lembra ainda que o FGTS é apresentado juntamente com a nota fiscal GFIP (Guia de recolhimento do FGTS ). “A gente entrega para a UFMS, senão a gente não recebe pelo serviço”.

O adicional de insalubridade, segundo Flavio, não é especificado para as funções das empregadas, já que recolhem apenas o lixo comum. "Essas informações não procedem", afirma.

Em abril deste ano a empresa já havia sofrido com as reclamações dos funcionários sobre os salários atrasados.

Funcionários terceirizados do HU reclamam de falta de pagamento e desorganização
Sem receber o salário e o vale-transporte, funcionários dizem estar com contas bancárias no negativoFuncionários da empresa Douraser, tercerizados d...
Foragidos da Justiça são presos após acidente de trânsito na Vila Taveirópolis
Foragidos da Justiça, Jeferson Ariel dos Santos Pinheiro, 21 anos, e Luiz Felipe Polidorio Moreira, 22 anos, foram presos após acidente de trânsito. ...
Mulher é presa com drogas e armas em casa no Loteamento Rancho Alegre
Flávia Patricia Paim dos Anjos, 41 anos, foi presa com drogas e duas arma escondidas em casa, no fim da tarde de ontem (21), na Rua Cajarana, no Lote...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions