A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

10/11/2015 09:51

Funileiro de 56 anos morreu ao ter carro atingido em perseguição da PF

Edivaldo Bitencourt e Luana Rodrigues
Funileiro estava em Corsa e morreu antes de receber atendimento médico (Foto: Marcos Ermínio)Funileiro estava em Corsa e morreu antes de receber atendimento médico (Foto: Marcos Ermínio)

O funileiro Antônio Muniz, 56 anos, é um dos três mortos na colisão ocorrida durante perseguição da Polícia Federal na manhã de hoje na BR-163, no anel viário, próximo da Uniderp Agrárias, entre as saídas para Cuiabá e Três Lagoas, na Capital. Ele estava a caminho do trabalho após deixar o enteado na escola

A viatura da PF realizava uma perseguição, quando invadiu a pista contrária, bateu em uma motocicleta com casal e colidiu no Corsa de Muniz. O funileiro e o casal morreram no local.

De acordo com o empresário Genézio Ferreira, Muniz trabalha na sua empresa há aproximadamente 15 anos e sempre chegava às 7h. Como o funcionário atrasou, ele decidiu ir até o local do acidente, quando o reconheceu.

“É uma pessoa muito boa”, lamentou o patrão. Ele contou que o funileiro também tem duas filhas. A tragédia ocorreu a três quilômetros do local onde Antônio Muniz trabalhava.



É UM ABSURDO ISSO.... NINGUÉM ESTÁ ACIMA DA LEI. PUNIÇÃO JÁ PARA ESSES POLICIAIS QUE SE ACHAM SUPER-HEROIS E PODEM FAZER O QUE QUEREM PELAS RUAS DA CIDADE ARRISCANDO VIDAS INOCENTES. NADA JUSTIFICA ESSA DECISÃO DESASTROSA DE SEGUIR EM DIREÇÃO CONTRARIA.
 
LUCIANO MARQUES em 10/11/2015 10:35:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions