A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

31/05/2014 09:58

Gilmar Olarte negocia com Banco do Brasil a cobrança da dívida ativa

Josemil Arruda e Aline dos Santos
Gilmar diz que conversação com o Banco do Brasil está mais avançada (Foto: arquivo)Gilmar diz que conversação com o Banco do Brasil está "mais avançada" (Foto: arquivo)

O prefeito Gilmar Olarte (PP) informou neste sábado que está negociando com o Banco do Brasil a cobrança da dívida ativa do município, que totaliza R$ 1,3 bilhão, sendo quase a metade (R$ 600 milhões) só de empresas. “Tem com outros bancos que estamos conversando, mas com o Banco do Brasil está mais avançado porque se colocaram à disposição para fazer as cobranças da dívida ativa”, revelou.

Com o Programa de Pagamento Incentivado (PPI), segundo Olarte, a Prefeitura de Campo Grande vai dar alguns benefícios para que os devedores paguem, como parcelamento e redução de juros, no estilo das recuperações fiscais governamentais, os Refis.

Gilmar disse que já decidiu por que setores começará a cobrança da dívida ativa. “Vamos começar as cobranças pelas empresas e pela Emha”, afirmou o prefeito, explicando que no caso da Agência Municipal de Habitação a dívida dos mutuários chega a R$ 45 milhões. A cobrança da dívida do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) também será priorizada.

O Banco do Brasil substitui a RDM Recuperação de Crédito, que fechou as portas em junho do ano passado após levar calote de R$ 4,7 milhões do então perfeito Alcides Bernal (PP). 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions