A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

23/08/2017 12:59

Governo autoriza repasses para destravar 4 obras em Campo Grande

Convênios fazem parte do pacote de R$ 60 milhões; Estado vai pagar contrapartidas de empreendimentos financiados pelo PAC

Anahi Zurutuza
Ônibus trafega pela travessa Guia Lopes, uma das ruas que terá pista exclusiva para os veículo do transporte coletivo; a obra de R$ 19 milhões é financiada pelo PAC, mas neste caso executada pelo Exército (Foto: Alcides Neto/Arquivo)Ônibus trafega pela travessa Guia Lopes, uma das ruas que terá pista exclusiva para os veículo do transporte coletivo; a obra de R$ 19 milhões é financiada pelo PAC, mas neste caso executada pelo Exército (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

O Governo do Estado autorizou o repasse de R$ 15 milhões para a Prefeitura de Campo Grande. Os recursos são parte dos R$ 60 milhões prometidos para destravar R$ 400 milhões em obras financiadas pelo governo federal e previstas há anos para Campo Grande. Esta parcela, viabiliza empreendimentos que custarão no total R$ 180 milhões.

Os convênios autorizando o aporte de parte do montante garantido pelo governo foram publicados Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (23).

O extrato de convênio, publicado na página 32 do veículo oficial do Executivo estadual, garante o valor de R$ 9,5 milhões para pavimentação e qualificação de vias nos bairros Nova Lima, Atlântico Sul, São Francisco, Bellinate, Jardim Seminário, Mata do Jacinto, Sírio Libanês e Vila Nasser – todos na região norte da Capital, saída para Cuiabá. Somados aos recursos federais, essas obras vão custar R$ 71,9 milhões em investimentos.

O segundo compromisso é destinado à urbanização do córrego Bálsamo, que vai custar R$ 26,5 milhões e o Estado garantiu os R$ 3,1 milhões da contrapartida que o município tem de dar.

Outro convênio autoriza o repasse de R$ 900 mil para as obras, financiadas pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), de recuperação no Complexo Anhanduí, Cabaça e Areias. Além da restauração de margens dos córregos, os bairros da região receberão intervenções antienchente, como galerias pluviais, recuperação de áreas úmidas, reservatório de amortecimento de cheias, urbanização de caráter complementar e pavimentação. O projeto custa no total R$ 57,7 milhões.

Marquinhos e Reinaldo vistoriando outra obra feita em parceria na Capital, a do reordenamento viário da Mato Grosso com a Via Parque (Foto:Chico Ribeiro/Governo do Estado)Marquinhos e Reinaldo vistoriando outra obra feita em parceria na Capital, a do reordenamento viário da Mato Grosso com a Via Parque (Foto:Chico Ribeiro/Governo do Estado)

Mobilidade – Conforme publicado no Diário Oficial, o governo vai repassar ainda R$ 1,3 milhão para custear a contrapartida exigida pelo governo federal para viabilizar obras de R$ 24 milhões do PAC Mobilidade Urbana.

Os recursos vão financiar a implantação de corredores para o transporte coletivo em várias vias, como as avenidas Calógeras, Gury Marques e a Rua Bahia.

“Isso reforça a parceria do Governo do Estado com Campo Grande. A grande importância está no fato de que vamos destravar R$ 180 milhões em obras consideradas emblemáticas e que irão mudar a realidade de muitas regiões”, declarou via assessoria de imprensa o titular da secretaria de Estado de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, sobre os convênios.

O governo se comprometeu a repassar à prefeitura o total de R$ 60 milhões destinados a 28 obras, mas outras parcelas devem ser autorizadas e depositadas no futuro.

Os quatro acordos foram assinados pelo diretor-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), Emerson Antônio Marques Pereira, e pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions