ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Hiato só aumentou carinho por um dos eventos mais tradicionais da Capital

Campo-grandense aprovou retorno do evento na Rua 13 de Maio

Adriano Fernandes e Caroline Maldonado | 28/08/2022 11:40
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade
Instrumentista tocando durante do Desfile Cívico deste domingo. (Foto: Henrique Kawaminami)
Instrumentista tocando durante do Desfile Cívico deste domingo. (Foto: Henrique Kawaminami)

Para quem não perdia uma edição do Desfile Cívico do aniversário de Campo Grande o hiato de dois anos, por conta da pandemia de covid-19, só aumentou o carinho por uma das comemorações mais tradicionais da Capital Morena.

Maria de Fátima foi só emoção assistindo o desfile da filha. (Foto: Henrique Kawaminami)
Maria de Fátima foi só emoção assistindo o desfile da filha. (Foto: Henrique Kawaminami)

Para muito além de entreter o evento é um exercício de cidadania que emociona famílias inteiras. “Ver um desfile como esse super educativo, produtivo, as crianças desfilando é uma emoção muito forte. Eles são o futuro de Campo Grande”, comenta visivelmente emocionada a professora aposentada Maria de Fátima Barbosa, de 56 anos. Ela saiu do Jardim Colúmbia para prestigiar a filha que desfilou na ala de bombeiros mirins.

“Eu estou aqui para homenagear ela”, completa. Para a professora o desfile simboliza “o futuro, a educação, a lealdade” e a expectativa de formação de “cidadãos melhores para o amanhã”.

Assim como a professora aposentada o pintor Edson de Oliveira, de 71 anos, conta que acompanha o desfile “a vida toda”, e defende a maior participação dos jovens para tentar manter viva essa tradição.

Fanfarra que desfilou durante o evento. (Foto: Henrique Kawaminami) 
Fanfarra que desfilou durante o evento. (Foto: Henrique Kawaminami)

“É um dia cívico, dia de comemorar o aniversário da cidade então é uma ocasião muito importante e os jovens devem participar”, comenta. Edson também aprovou a mudança de endereço do desfile. O evento foi realizado na Rua 14 de Julho e, em 2019 foi para o atual endereço, na Rua 13 de Maio. “A ‘14’ ficou muito estreita então aqui está excelente”, diz. O desfile militar é a atração preferida do morador em cada edição.

Leoniza vibrando de alegria durante o desfile. (Foto: Henrique Kawaminami)
Leoniza vibrando de alegria durante o desfile. (Foto: Henrique Kawaminami)

Quem também não perde uma edição e não via a hora do retorno do desfile era a empresária Leoniza Borges, de 51 anos. Acompanhada da família ela foi prestigiar a primeira participação do neto, que é militar da Aeronáutica, no evento. A ansiedade era tanta que às 4h ela já estava de pé.

“Eu expliquei para o meu neto que é um orgulho muito grande o ver desfilar, por que o avô já foi da Aeronáutica, o tio, o pai é militar então é um evento que emociona, que mexe muito com a gente”, comenta.

Se depender dela a tradição de acompanhar os desfiles vai continuar por muitas gerações da família. “Foi muito chato não ter o desfile nesses últimos dois anos. Eu sou daqui, nasci aqui então eu acho importante o desfile. É uma honra participar”, conclui.

Edson de Oliveira acompanhando o desfile deste domingo. (Foto: Henrique Kawaminami)
Edson de Oliveira acompanhando o desfile deste domingo. (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias