ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, TERÇA  21    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Homem diz que matou mulher porque ela era "prostituta"

Homem confessou que cometeu o crime depois de ser chamado de feio; mulher foi morta com mais de 30 facadas

Por Dayene Paz | 23/04/2024 11:17
Suspeito de matar garota de programa em camburão da PM. (Foto: Direto das Ruas)
Suspeito de matar garota de programa em camburão da PM. (Foto: Direto das Ruas)

Sérgio Guenka, de 52 anos, disse na delegacia de polícia que matou Cristiane Eufrásio Millan, de 42, porque ela era "prostituta". A mulher foi assassinada com mais de 30 facadas, na casa do suspeito, no Bairro Santo Antônio, em Campo Grande. Sérgio dormiu com o corpo de sábado (20) até segunda-feira (22).

Foi o próprio homem que avisou os familiares dele, na manhã de ontem, sobre o crime. Ele acabou preso pela Polícia Militar enquanto aguardava atendimento no Caps (Centro de Atenção Psicossocial), onde fazia tratamento para esquizofrenia.

Aos militares, alegou que surtou depois que Cristiane disse não ter gostado da aparência dele e então não faria sexo, o chamando de feio. Então, pegou a faca e desferiu os golpes contra a vítima. Foram mais de 30.

Os familiares da vítima relataram ao Campo Grande News que Cristiane não era garota de programa e trabalhava com depilação masculina, atendendo em um espaço e também em domicílio. Sérgio era cliente da profissional.

A irmã de Cristiane contou que Sérgio já foi agressivo durante um atendimento e se desentendeu com ele, o mandando embora do espaço. Ela acredita que Sérgio tenha agido por vingança a esse episódio.

Entenda - Sérgio Guenka confessou ter matado Cristiane a facadas no sábado (20) após contratá-la para um programa sexual. Somente na manhã desta segunda-feira (22), foi que ligou para a irmã dele e afirmou que tinha matado uma mulher.

A irmã, inicialmente, não acreditou, mas comunicou a polícia. Os militares chegaram na casa e localizaram a vítima no chão do quarto. Na casa, o sangue pelos cômodos evidenciava o crime com requintes de crueldade.

Equipe dos bombeiros foi acionada e constatou a morte da vítima. "Crime com requintes de crueldade e a vítima aparenta ter morrido há pelo menos um dia, pois o corpo já estava em início de decomposição", disse o tenente dos bombeiros, Carlos Alex Sanchez.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias