A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019

19/10/2019 09:52

Homem é preso em "fábrica de falsificação" e com munição de pistola

Homem recrutava laranjas para fazer compras com os documentos falsos; os laranjas recebiam cerca de R$ 500,00 por golpe

Fernanda Palheta e Clayton Neves
No local onde funcionava a fábrica de documentos falsos, a polícia encontrou documentos, fotos, uma impressora especializada e até arma e munição  (Foto: Gecam)No local onde funcionava a fábrica de documentos falsos, a polícia encontrou documentos, fotos, uma impressora especializada e até arma e munição (Foto: Gecam)

Com uma impressora especializada e um banco de dados real, um homem de 28 anos foi preso em flagrante no final da tarde desta sexta-feira (18), por falsificar documentos de identidades para aplicar golpes. De acordo com a polícia, o falsificador recrutava laranjas e pagava cerca de R$ 500,00 por golpe.

O flagrante aconteceu após uma abordagem no bairro Rita Vieira, em Campo Grande. O homem ficou nervoso com a presença da PM (Polícia Militar). Como nervosismo do suspeito mesmo após ser revistado, a polícia checou os documentos encontrados.

Além da própria identidade, o suspeito também estava com o RG de uma mulher. Ele relatou a polícia que o documento era de uma amiga, mas ao ser questionado sobre as informações se contradisse e não soube responder as perguntas.

Na checagem do número do documento a polícia verificou divergência de nomes. A dona do documento foi procurada e informou a polícia que estava com o documentos em mãos. Ainda durante a checagem a polícia verificou que o homem tinha passagem por estelionato.

Questionado sobre os documentos, o homem confessou que voltou a falsificar RGs e levou a polícia para o local onde era a fábrica.

Em uma casa no Rita Vieira, a polícia encontrou impressora especializada, computar, um pen drive com banco de dados reais, acetona, etiqueta transparente, papel carta e fotos 3x4 de várias pessoas que eram usadas na falsificação.

No local ainda foram encontradas documentos falsos, cartões de lojas, notas fiscais, contas e munições calibre 9mm, calibre .38 e um carregador de pistola calibre 9mm.

De acordo com a investigação, ele recrutava laranjas para usarem os documentos falsos e aplicar golpes no comércio. O falsificador usava um banco de dados real: as informações das vítimas com as fotos dos laranjas. A polícia ainda aponta que ele prometia R$ 500,00 para cada golpe aplicado.

Os documentos eram usados para comprar eletrônicos como televisões e celulares. Segundo a polícia, uma das vítimas identificadas, uma servidora pública sofreu um golpe no valor de R$ 7 mil. A polícia ainda vai investigar o banco de dados usado pelo falsificador, que foi preso e vai responder por falsificação de documento e posse ilegal de armas.

Mais um caso - Ontem (18), três pessoas que tentaram aplicar golpe na compra de bicicleta elétrica com RG falsificado também foram presas em Campo Grande. Assim como o falsificador do Rita Vieira, eles usavam base de dados verídicos e imprimiam os documentos com a foto dos comparsas.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions