A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Janeiro de 2018

30/04/2015 19:49

Homem foi golpeado cinco vezes por lutador após ficar desacordado, diz laudo

Daniel Machado
O lutador de jiu-jitsu Rafael Martinelli teria desferido cinco golpes na cabeça do engenheiro Paulo César de Oliveira, após ele ter desmaiado. (Foto: Divulgação)O lutador de jiu-jitsu Rafael Martinelli teria desferido cinco golpes na cabeça do engenheiro Paulo César de Oliveira, após ele ter desmaiado. (Foto: Divulgação)

Um laudo realizado pela equipe de perícia e Polícia Civil constatou que o lutador de jiu-jitsu Rafael Martinelli Queiroz, de 27 anos, teria desferido cinco golpes na cabeça do engenheiro Paulo César de Oliveira, de 49 anos, após a vítima ter desmaiado.

Espancado até a morte, o engenheiro recebeu pancadas inclusive com o pedaço de uma cadeira quebrada.

Sobre o laudo toxicológico, o resultado foi negativo para maconha e cocaína. Já o laudo psiquiátrico ainda não está pronto. Rafael tomava remédios antidepressivos há cerca de um ano e meio e, recentemente, também começou a tomar remédio para emagrecer.

A estratégia da defesa do lutador será a de comprovar a insanidade mental do lutador.

Outra informação apurada a partir do laudo é que a vítima não teria saído para ver o que estava acontecendo, mas foi surpreendida pelo lutador.

O lutador, preso em flagrante, responde por homicídio doloso qualificado, lesão corporal dolosa e dano.

O caso Rafael é natural de Araçatuba (SP) e radicado em Valparaíso (SP). Ele veio a Campo Grande para participar de um evento de lutas realizado no Círculo Militar. Por motivos que ainda estão sendo apurados, não competiu na noite de ontem como era previsto, e foi para o hotel por volta das 22h, de carona com um amigo.

O lutador foi até o quarto 221, onde estava hospedado com a namorada de 24 anos, quando teve início uma discussão envolvendo traição. Ele bateu na mulher que, amedrontada, fugiu pelos corredores e pediu socorro na recepção. Ao sair enfurecido do quarto , Rafael destruiu tudo o que encontrou pela frente, até se deparar com Paulo que havia acabado de abrir a porta de seu apartamento, o 216, para ver o que estava acontecendo.

Segundo o delegado, sem hesitar o lutador partiu para cima da vítima e a espancou até à morte. “Amigos disseram que ele já estava um pouco alterado. Até onde se sabe, Paulo foi morto deliberadamente, simplesmente por estar no caminho do autor. Do jeito que ele (Rafael) estava, atacaria qualquer um que passasse na sua frente, independente de quem fosse”, explicou.

“Não havia motivo, indícios ou qualquer pista que apontasse algum contato da vítima com o casal. Não há nada que justifique o ocorrido”, completou Dos Santos. Rafael vai responder por homicídio qualificado (por motivo fútil e por dificultar a defesa da vítima), lesão corporal dolosa no âmbito da violência doméstica (por ter atacado a namorada), por dano qualificado (destruição do hotel) e resistência (pois na primeira abordagem tentou evitar sua prisão).

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions