ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 39º

Capital

Homem furta 1,3 kg de picanha para matar vontade de "comer algo diferente"

Comerciante foi flagrado por vigilante e detido já no estacionamento, com peça de picanha avaliada em R$ 130

Por Silvia Frias | 23/07/2021 09:06
Delegado arbitrou fiança, mas, sem condições de pagar, homem vai à audiência de custódia, no Fórum (Foto: Marcos Maluf)
Delegado arbitrou fiança, mas, sem condições de pagar, homem vai à audiência de custódia, no Fórum (Foto: Marcos Maluf)

Homem foi detido ao tentar furtar 1,3 quilo de picanha em  mercado ontem, em Campo Grande. Depois de ser flagrado pelo vigilante do estabelecimento, ele tentou justificar o crime dizendo que queria “comer algo diferente”.

O flagrante aconteceu ontem, às 19h, em mercado na Rua Brilhante. O vigilante relatou à Polícia Civil que percebeu pelas câmeras de vigilância o homem que pegou peça de picanha e colocou sob a camisa.

O vigilante passou a observá-lo até o caixa e viu que ele saiu sem pagar pelo produto. O homem foi abordado já no estacionamento e, confrontado, confessou o furto. Ele tentou levar 1,370 quilo de picanha, avaliada em R$ 130,12.

De acordo com registro do boletim de ocorrência da Depac/Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), ele foi identificado como Flávio Pereira de Melo, comerciante de 33 anos.

O vigilante informou que há um mês o mesmo homem havia sido flagrado tentando furtar chocolate e carne, mas foi liberado depois de devolver os produtos e não teve o caso registrado.

À polícia, Melo disse que estava enfrentando dificuldades financeiras e queria comer algo diferente.

O delegado Alberto Luiz Carneiro da Cunha de Miranda arbitrou fiança de R$ 1,1 mil, precedente possível por se tratar de crime com pena menor de quatro anos e de menor potencial. O homem alegou que não teria condições de arcar com o pagamento. Na audiência de custódia, o juiz o  liberou sem fiança.

#matéria atualizada às 10h48 para atualização de informações

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário