A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/07/2014 13:34

Hospital está pronto e aguarda convênio, diz dono do Sírio Libanês

Kleber Clajus
Mafuci garante que unidade está pronta e, assim como o prefeito da Capital, aguarda concretização do arrendamento (Foto: Simão Nogueira / Arquivo)Mafuci garante que unidade está pronta e, assim como o prefeito da Capital, aguarda concretização do arrendamento (Foto: Simão Nogueira / Arquivo)

O diretor do Grupo Hospitalar El Kadri, Mafuci Kadri, aguarda apenas a assinatura de convênio com a Prefeitura de Campo Grande para arrendar prédio do Sírio Libânes, na Avenida Afonso Pena. A unidade será destinada ao atendimento pediátrico na Capital e depende apenas de parecer técnico para a negociação ser concretizada.

“Ainda está sendo discutida a avaliação pericial e acredito que até sexta-feira a negociação seja concluída. O hospital já está em condições de abrir as portas para atendimento, depois de reforma geral no CTI (Centro de Terapia Intensiva), centro cirúrgico e apartamentos”, explica Mafuci.

De acordo com o proprietário da estrutura, que possui 100 leitos e localização privilegiada, as adequações no prédio foram iniciadas no ano passado para atender alterações propostas pela Vigilância Sanitária, mas não deixou de operar com o pronto socorro com atendimento 24 horas.

Mafuci ressalta que a proposta da Prefeitura pelo arrendamento, do qual o valor não revela, sensibilizou por se tratar de evitar a “via sacra de mães e pais” em busca de pediatras na Capital. Ele até havia iniciado contratações, porém decidiu suspender e, como o prefeito Gilmar Olarte (PP), aguarda laudo técnico que libere o aluguel do prédio e seus equipamentos.

Até o momento, a previsão é de que o Hospital Infantil Municipal possa começar suas operações em agosto e terá custo anual de R$ 24 milhões. Para o local, devem ser deslocados cinco pediatras por turno, a fim de realizar atendimento ambulatorial. Também não se descarta a realização de cirurgias eletivas e a disponibilização de 60 leitos para adultos, com objetivo apoiar às UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e centros regionais de saúde, que contabilizam média de 20 a 30 pacientes internados.

Cerca de 50 profissionais devem atuar no hospital, entre equipe médica e administrativa, sendo originários de remanejamento de outras unidades de saúde e de contratações temporárias.

Hospital Municipal – O arrendamento do Sírio Libanês não coloca fim ao projeto da Prefeitura em construir um hospital municipal na área do Exército, entre as Avenidas Tamandaré e Euller de Azevedo. A negociação inclui permuta de área em troca da construção de casas para os militares.

A área é considerada estratégica pelo prefeito e o Governo Federal já empenhou parte dos R$ 120 milhões necessários para a construção da unidade, que também tem prevista construção de um terminal de ônibus na mesma área.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions