A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

05/08/2017 16:50

Imagens da Santa Casa deserta contrapõem argumento de superlotação

Leitor enviou fotos questionando alegações do hospital que levaram ao fechamento do Pronto Socorro

Lucas Junot
Imagem encaminhada por um leitor mostra várias macas vazias no hospital (Foto: Direto das Ruas)Imagem encaminhada por um leitor mostra várias macas vazias no hospital (Foto: Direto das Ruas)

Mesmo alegando superlotação que levou ao fechamento dos portões do Pronto Socorro desde a última quarta-feira (2), no interior da Santa Casa de Campo Grande, a realidade parece ser distinta. Um leitor do Campo Grande News enviou imagens do interior do hospital neste sábado (5). As imagens retratam corredores desertos e macas encostadas.

Ontem a assessoria de imprensa da Santa Casa informou que o hospital opera 60% acima de sua capacidade. Cinco salas do centro cirúrgico estariam sendo usadas como leitos por pacientes que precisam de leito de enfermaria ou UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Ao todo o hospital tem 22 salas para cirurgias.

Desde o dia 1º de agosto a unidade não está agendando cirurgias eletiva e as que estavam marcadas estão sendo realizadas conforme disponibilidade dos centros cirúrgicos.

No cerne da discussão e do fechamento dos portões está o embate entre a diretoria do hospital e a prefeitura da Capital. O hospital pondera ainda que mesmo com a unidade de regulação da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Público), instalada para restringir ao hospital os atendimentos de média e alta complexidade, não está conseguindo absorver a demanda.

Sem movimento, segundo leitor, realidade é diferente do que hospital alega (Foto: Direto das Ruas)Sem movimento, segundo leitor, realidade é diferente do que hospital alega (Foto: Direto das Ruas)

Pela manhã o prefeito Marquinhos Trad (PSD) chegou a publicar um vídeo em que faz um apelo ao hospital para reabrir os portões, o que segundo previsão da Santa Casa deve ocorrer até segunda-feira (7).

A Santa Casa é o maior hospital do Estado e tem 660 leitos. Segundo a assessoria, 600 estão ativados e outros 60 desativados por conta de reformas que estão sendo feitas. Ontem a assessoria informou que haviam pacientes nos corredores e no centro cirúrgico em número superior à capacidade.

Questionada a respeito das fotos, neste sábado (5), a assessoria de imprensa da Santa Casa disse que o corredor está vazio desde ontem, o que deveria ser comemorado, visto que “corredor não é lugar de atender gente”.

O hospital disse ainda que na segunda-feira (7) irá responder ao apelo do prefeito com documentos e comprovações de pagamentos pendentes.

Ainda de acordo com a assessoria, nenhum paciente de média e alta complexidade deixou de receber atendimento no hospital. “Fechou [os portões] apenas para pacientes de baixa complexidade. Pacientes referenciados para a Santa Casa foram atendidos normalmente, o que pode ser comprovado através do registro médico de fluxo no hospital”.

No vídeo gravado mais cedo, o prefeito falou da importância do hospital e pediu união aos diretores. “Vocês sabem que a nossa cidade passa por um dos momentos mais difíceis nos últimos anos e não estamos medindo esforços para reconstruir a nossa cidade. Só junto vamos conseguir levantar Campo Grande, é hora de se unir para superar essa crise e não há nada mais triste do que buscar socorro para um irmão nosso, para alguém que a gente ama e não encontrar”, disse.

O prefeito também lembrou que a Capital completa 118 anos em agosto e disse que a abertura dos portões seria como um presente. “Essa crise, se Deus quiser, será passageira, mas o sofrimento será eterno para quem perder um ente querido... Sejam parceiros, abram as portas da Santa Casa”, apelou.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions