A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

03/01/2018 11:02

Insegurança: 2018 já registra 30 furtos a cada 24h em Campo Grande

Na madrugada desta quarta-feira (3), por exemplo, suspeito foi preso na UPA Universitário sob suspeita de furtar uma motocicleta

Viviane Oliveira e Bruna Kaspary
Suspeito foi preso por tentativa de furto na unidade de saúde (Foto: divulgação /PM) Suspeito foi preso por tentativa de furto na unidade de saúde (Foto: divulgação /PM)

Nos primeiros três dias deste ano, foram registrados somente em Campo Grande, 81 furtos em residências e comércios, de acordo com dados disponíveis no site da Sejusp (Secretária de Estado de Justiça e Segurança Pública). São quase 30 casos por dia, no entanto, em comparação com mesmo período do ano passado, quando foram 152 casos, houve queda de 46%.

Na madrugada desta quarta-feira (3), por exemplo, Cristian Douglas dos Santos da Silva, 20 anos, foi preso na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário sob suspeita de furtar uma motocicleta, no Bairro Moreninhas, região sul da cidade.

Conforme informações da Polícia Militar, o rapaz invadiu uma casa e fugiu levando a motocicleta Honda Titan da família. Durante a fuga, Cristian se envolveu em acidente e foi socorrido à unidade, onde foi detido pela equipe policial.

Após receber atendimento médico, Cristian foi levado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga, mas foi liberado após prestar depoimento. Segundo a PM, o jovem tem várias passagens pela polícia por roubo e tráfico de drogas. 

Também nesta madrugada, por volta das 2h30, na Rua General Alberto Mendonça Lima, empresário de 40 anos, teve dois notebooks furtados, que pertenciam a clientes, da empresa de informática. Segundo relatos deles à polícia, o estabelecimento foi invadido por dois homens, que ainda não foram identificados.

Em 2017, no total, foram registrados 16.949 furtos na Capital. 



Para desassossego da população, os condenados têm o benefício do chamado “indulto natalino”. O indulto de natal é um direito do preso que não se discute.
Porém, a experiência ao longo dos anos tem demonstrado a repercussão negativa que este direito traz para a população que não concorda com este tipo de regalia concedida a pessoas que significam perigo a sociedade e por isto mesmo estão presas.
Sabe-se que o preso beneficiado sai da cadeia sem nenhum dinheiro e acaba praticando qualquer tipo de delito, furto/roubo, etc; e que muitos não retornam “espontaneamente” para o presídio na data estabelecida pelo juiz. Diante do aumento da criminalidade, a população fica receosa neste período pela ‘liberdade’ concedida aos presos, mas isto parece não ser problema para as autoridades
 
Jose Leal Batista em 04/01/2018 07:30:12
Depois de preso, o meliante foi solto, mesmo tendo varias passagens pela polícia, isto que deixa a sociedade revoltada e a incidência de novos assaltos e praticas ilegais aumentando.
O Meliante rouba, furta, vende drogas, e preso e solto. Não acha que o individuo vai continuar nesta pratica?
Tem mais é que deixar o "dito" mofando na cadeia, CHEGA DE IMPUNIDADE.
 
ZEN em 03/01/2018 15:57:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions