ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Investigações apontam dois suspeitos de terem assassinado adolescente

Adrian Oliveira do Prado de 15 anos, foi encontrado com sinais de espancamento e um tiro na cabeça no cruzamento entre as ruas José Ribeiro de Sá Carvalho com a Dona Júlia Serra, na Vila Nasser

Por Adriano Fernandes | 16/01/2017 09:06
Adrian foi morto com um tiro na cabeça. (Foto: Reprodução Facebook)
Adrian foi morto com um tiro na cabeça. (Foto: Reprodução Facebook)

A Polícia Civil já tem dois suspeitos pela morte de Adrian Oliveira do Prado, de 15 anos, que morreu depois de ser encontrado com sinais de espancamento e um tiro na cabeça, no último dia 02, em um cruzamento na Vila Nasser, em Campo Grande.

No entanto, as investigações ainda buscam provas que comprovem a participação dos suspeitos e o que teria motivado o assassinato. Por enquanto ninguém foi preso de acordo com o delegado titular da 2ª Delegacia de Polícia, Weber Luciano de Medeiros e quem é o responsável pelo caso.

“Estamos em busca de provas que comprovem a participação de um suposto autor para em seguida pedir o indiciamento na justiça e dar continuidade aos procedimentos do inquérito”, comentou o delegado.

Por questão de segurança o delegado não informou qual era o tipo de contato que os prováveis suspeitos tinham com a vítima ou qual seria a motivação do crime. “Além disso ouvimos os familiares, amigos da vítima, mas foram os próprios policiais durante as investigações que apontaram o suposto envolvimento destes suspeitos”, completa.

Crime – O adolescente foi encontrado com o rosto desfigurado e com um tiro na cabeça no cruzamento entre as ruas José Ribeiro de Sá Carvalho com a Dona Júlia Serra, na Vila Nasser, na manhã de uma segunda-feira, dia 2.

O Corpo de Bombeiros foi acionado por um morador que passava pelo local e viu a vítima, caída embaixo sobre uma poça de sangue, com rosto ferido.O corpo de Adrian estava próximo a uma casa que funciona como ponto de vendas de drogas e encontro de usuários de entorpecente, conforme testemunha ouvida pela equipe de reportagem do Campo Grande News.

Ao lado do corpo da garoto, foi achado um isqueiro. Ele morava com um irmão na Região da Vila Nasser, mas a mãe dos rapazes Mafalda de Oliveira, de 38 anos, também residia em um bairro próximo de onde ocorreu o crime. Ele tinha passagens pela polícia por lesão corporal, vias de fato e ameaça.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário