A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019

12/05/2017 12:00

Izabel batia no filho, mas, quando o perdeu, decidiu beber até a morte

Viviane Oliveira e Marcus Moura
Mulher foi encontrada morto no banco, em frente da casa onde morava com o filho de 8 anos (Foto: Adriano Fernandes) Mulher foi encontrada morto no banco, em frente da casa onde morava com o filho de 8 anos (Foto: Adriano Fernandes)

“A promessa foi cumprida. Ela dizia que se perdesse o filho de 8 anos, beberia até morrer”. O relato é de uma cuidadora de 40 anos, que pediu para não ser identificada.

Ela é amiga de Izabel da Costa Vasques, 39 anos, encontrada morta na tarde de quinta-feira (11), em frente à residência onde morava, na Rua Vitória Zardo, no Jardim São Conrado, região sul de Campo Grande.

Izabel era alcoólatra, sofria de diabetes e havia amputado uma das pernas. A suspeita é de que a mulher tenha bebido até morrer, após ter tido o filho levado para um abrigo. 

Por volta das 20h30 de quarta-feira (8), a criança foi encontrada suja, sem comida e trancada sozinha em uma peça com banheiro, onde morava com a mãe. O garoto disse à polícia que apanhava da mãe toda vez que pedia comida.

Na ocasião, Izabel não foi encontrada. A equipe policial, então, encaminhou o menino para o Conselho tutelar.

A cuidadora conta que a amiga estava desgostosa com a vida. Há um ano o pai da criança não pagava pensão. Izabel já não estava dando conta de cuidar do filho sozinha.

Mesmo com a aposentadoria, a mulher fazia faxina para pagar o aluguel da residência. “Ela era doente. Bebia todos os dias. Ontem, quando foi avisada sobre a situação, pensou que havia perdido o filho. Desgostosa com a vida, bebeu até morrer”, conta.

Ontem à tarde, Orestes Avelino da Costa Vasques, 41 anos, irmão de Izabel, disse que a irmã ficou muito triste por ter tido o filho levado pelo Conselho Tutelar. “Ela ficou mal e chorava muito. Pois, apesar dos problemas, amava muito a criança”.

O idoso de 83 anos, que alugava o imóvel para Izabel, relatou que se tivesse condições boas de saúde tomava conta do menino. “Gosto muito dele”, relata. Ele confirma que o garoto apanhava quase que diariamente da mãe. 

Izabel foi velada durante duas horas, na manhã desta sexta-feira, em uma capela na Rua Maracaju. O corpo foi enterrado por volta das 10h no cemitério Santo Amaro.

No velório, a família se limitou a dizer que o menino continua sob os cuidados do Conselho Tutelar. A mãe e uma das irmãs de Izabel também são deficientes e usam cadeiras de rodas. 

Caso - Depois de ter o filho levado pelo Conselho Tutelar por deixá-lo trancado em casa, sujo e sem comida, Izabel foi encontrada morta. A mulher deitou no banco por volta das 13h.

Até o fim da tarde não havia se levantado. Os vizinhos estranharam a situação. Eles chamaram o Corpo de Bombeiros, que quando chegou ao local, constatou a morte. No corpo dela, não havia marcas de violência ou agressão.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions