ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Jovem que desapareceu ao ir para entrevista de emprego é localizada em rodovia

Jovem estava desorientada, em estado de choque, e já está com a família

Por Dayene Paz e Bruna Marques | 23/06/2022 06:58
Talita Berto da Silvia, de 22 anos, está desaparecida desde ontem (20). (Foto: Direto das Ruas) 
Talita Berto da Silvia, de 22 anos, está desaparecida desde ontem (20). (Foto: Direto das Ruas)

Desaparecida deste o início da tarde de segunda-feira (20), ao sair para uma entrevista de emprego, Talita Berto da Silva, de 22 anos, foi encontrada na madrugada desta quinta-feira (23) perambulando desorientada pela BR-262, saída para Três Lagoas, em Campo Grande. A jovem já está em casa com a família, mas não se lembra de muitos detalhes sobre o que ocorreu. A Polícia Civil já foi informada do aparecimento e investiga o caso.

Conforme apurou a reportagem do Campo Grande News, Talita foi vista por populares caminhando próximo a um posto de combustíveis por volta das 2 horas da madrugada. A Polícia Militar foi comunicada e ao constatar que se tratava da jovem desaparecida, a família foi avisada.

Talita teria informado que foi colocada dentro de um carro, mas não conseguiu revelar outros detalhes sobre o que aconteceu no tempo em que ficou sumida. Ela estava em estado de choque.

O irmão dela, Geovany Berto da Silva, conversou com a reportagem ao telefone e confirmou a informação. Ele conta que levou Talita para a delegacia e que ela, ainda hoje, passará pelo médico. "Não se lembra de muita coisa. Ela está bem, em casa, assustada e chora bastante", afirmou.

Desaparecimento - Segundo a mãe da jovem, Talita disse que precisava estar no local no máximo até às 13h, e o último contato que ela teve com a filha foi ao meio-dia, quando ela informou por ligação que iria pegar o ônibus 056 no terminal Hércules Maymone. Por volta das 14h, Mirian tentou ligar para a filha, mas o celular da jovem estava fora de área, e ela não conseguiu mais contato.

A DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) que está à frente do caso informou que dívidas com agiotas podem ter influenciado em seu desaparecimento. Em mensagens enviadas por ela a amigos, conta que estava sendo ameaçada.

Um conhecido da jovem, que ficou com medo de se identificar, conta que recebeu mensagens dela pelo Facebook na sexta-feira (17). Nos contatos, a jovem pedia dinheiro emprestado para pagar uma dívida com agiota. Ela e o conhecido trabalharam juntos cerca de 2 anos atrás e ele foi contatado pela jovem apesar de não manterem mais contato.

“Peguei o número da mãe dela na reportagem e liguei pra ela, contei sobre as mensagens que a Talita enviou. A mãe disse que isso (o problema com agiota) tinha sido resolvido na segunda-feira da semana passada (dia 13 de junho). Outros colegas de trabalho disseram a mesma coisa, que também tinham recebido mensagem da Talita pedindo ajuda financeira para pagar agiota”, apontou. O amigo da jovem ainda reforçou que ela “é uma pessoa instruída” e se formou há dois anos. “Não sei realmente como ela caiu nessa situação”, lamentou.

Mensagens - Em troca de mensagens com amigos, enviadas ao Campo Grande News, Talita pediu ajuda e reclamava que a situação estava complicada. “Tenho um problema maior que é uma dívida de agiota para pagar e estamos sendo ameaçados. É bem delicado”, escreveu em uma das mensagens enviadas a ex-colegas de trabalho. Ela montou uma rifa poucos dias antes de desaparecer, pelo valor de R$ 10 o número. Ela também pedia valores entre R$ 50 e R$ 100, prometendo pagar quando recebesse.

Nos siga no Google Notícias