ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  21    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Jovem que "voou" após colisão fica 15 dias parado e não desiste de moto

Por Viviane Oliveira | 28/11/2013 09:45
Pessoas tentando levantar o carro para tirar Thiago, que estava debaixo. (Foto: João Garrigó)
Pessoas tentando levantar o carro para tirar Thiago, que estava debaixo. (Foto: João Garrigó)
Thiago espera que com seu exemplo os motoristas passam a respeitar mais a sinalização de trânsito e principalmente o próximo. (Foto: Marcos Ermínio)
Thiago espera que com seu exemplo os motoristas passam a respeitar mais a sinalização de trânsito e principalmente o próximo. (Foto: Marcos Ermínio)

O vídeo impressiona. A frase é do farmacêutico Thiago Rafael Yahn, 27 anos, referindo-se as imagens de câmeras de segurança que flagraram o momento em que ele “voou” em acidente no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua Espírito Santo, no Jardim dos Estados, na tarde da última segunda-feira (25).

Apesar da violência do acidente, o motociclista, que depois do susto se recupera em casa, teve TCE (Traumatismo Craniano Encefálico) leve, quebrou um osso no tornozelo e outro no ombro. Thiago teve alta menos de 48h depois do acidente e vai ficar de repouso por 15 dias.

O jovem de voz calma, conta que trabalha no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul Rosa Pedrossian e em uma clinica de oncologia. No momento do acidente, ele seguia para aula de inglês. Casado e pai de um menino de 1 ano e 4 meses, ele não se recorda de como tudo aconteceu, só lembra apenas da pancada e que foi projetado.

Ao olhar as imagens, o jovem diz que não acredita que era ele. “Na hora fiquei desorientado”, conta, acrescentando que pilota e dirige desde os 18 anos e nunca havia sofrido acidente grave.

Thiago pretende dar um tempo na motocicleta, mas depois, se necessário vai voltar a pilotar. “Ninguém anda de moto porque quer, ando porque preciso”, argumenta. Agora, diz que vai ter atenção redobrada no trânsito, mesmo em cruzamento em que esteja na preferencial.

Sobre a repercussão do vídeo, Thiago destaca que o acidente só expõe um problema que é grave no trânsito: a impaciência, falta de respeito com a sinalização e principalmente, com o próximo. “Espero que o meu exemplo seja usado de forma positiva para diminuir os acidentes, que acontecem por um minuto de bobeira e pode acabar em tragédia”, desabafa.

Mesmo de repouso, o jovem pretende participar no próximo sábado às 9h, da campanha de trânsito no cruzamento da colisão, já batizado de esquina dos acidentes. A mobilização será realizada pela família do jovem e o grupo Mãos que Ajudam. A iniciativa terá apoio dos órgãos de fiscalização do trânsito.

As imagens mostram o motociclista "voando" por 10 metros, vira cambalhota no ar e caí embaixo de um veículo estacionado na Afonso Pena. A moto seguia pela avenida, via preferencial, quando foi atingida por um Pálio, que descia pela Espírito Santo.

Nos siga no Google Notícias