ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Juiz decide manter presa esposa do "Pedreiro Assassino"

Roselaine Tavares Gonçalves deve ir a juri por cumplicidade na execução de idoso, de 61 anos

Por Adriano Fernandes | 14/05/2021 23:24
Cleber de Souza Carvalho indicando aos policiais local onde enterrou uma de suas vítimas. (Foto: Arquivo) 
Cleber de Souza Carvalho indicando aos policiais local onde enterrou uma de suas vítimas. (Foto: Arquivo)

A justiça manteve a prisão de Roselaine Tavares Gonçalves, esposa do "Pedreiro Assassino", Cleber de Souza Carvalho, que confessou ter executado sete pessoas na Capital. A decisão foi adotada pelo juiz Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, nesta sexta-feira (14) durante a revisão prisional dos suspeitos.

Roselaine está presa há mais de um ano, assim como Cleber e desde então a defesa do pedreiro tenta com que ela seja absolvida. O casal será levado a julgamento pelo assassinato do comerciante José Leonel Ferreira dos Santos, 61 anos. A data do júri ainda foi definida.

O crime foi descoberto em maio do ano passado, com o achado do corpo da vítima, enterrado no quintal da casa dela, por equipe da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio).

Depois do crime a família do matador se mudou para a casa e chegou a fazer obras. Primeiro a mulher e a filha de Cleber, Yasmin Natasha Gonçalves Carvalho, de 19 anos, foram presas. A jovem, no entanto, foi solta e o processo com relação a ela corre em separado, por ter sido declarada incapaz intelectualmente.

Cleber já foi denunciado à Justiça também pela morte de Timóteo Pontes Roman, 62 anos, ocorrida no dia 2 de maio do ano passado. Os outros cinco assassinatos que o suspeito confessou também estão em fase de inquérito. A maioria das vítimas eram pessoas sozinhas e idosos. Ele atingia as vítimas com pancadas na cabeça e se apossava de bens delas.

Nos siga no Google Notícias

Veja Também

Regras de comentário