A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

22/08/2018 17:01

Júri condena a 18 anos réu por assassinato de militar da Base Aérea

Ronaldo dos Santos, de 45 anos, foi julgado pela 2ª Vara do Triubunal do Júri nesta quarta-feira

Izabela Sanchez
Ronaldo dos Santos foi condenado a 18 anos de prisão (Henrique Kawaminami)Ronaldo dos Santos foi condenado a 18 anos de prisão (Henrique Kawaminami)

Julgado pela 2ª Vara do Tribunal do Júri nesta quarta-feira (22), Ronaldo dos Santos, 45, foi condenado a 18 de prisão pelo assassinato do militar da base aérea, Renato Dec Barbosa, 21. Ele prestou depoimento nesta quarta, e confessou ter voltado ao bar armado, local do homicídio.

O crime aconteceu no Bar do Braga, em junho de 2012, localizado na rua General Alberto Carlos Mendonça, no Jardim São Conrado. Everton Delfino dos Santos, Marcos Pereira da Silva e Anderson Xavier dos Santos ficaram feridos no tiroteio.

Depoimento - Ao júri, no entanto, afirmou que não tinha intenção de matar. O réu declarou que incomodado com alguns dos frequentadores do bar porque estavam “mexendo” com a mulher dele.

Ele bebia junto com a esposa e um amigo Kenny Mendes Durand, 34 anos, conhecido como Bugão, que responde como coautor do crime, absolvido das acusações.

Ronaldo conta que encostou com o carro na motocicleta da vítima e houve uma confusão, quando ia embora. Ele e o amigo deixaram a mulher em casa e voltaram para o bar, ocasião em que pegou a arma.

“Quando eu saí e encostei na moto, eles começaram a me humilhar. Fui para casa, deixei a minha esposa e chamei o Kenny para beber mais. Peguei a arma, mas não tinha a intenção de matar”, contou Ronaldo ao júri.

No depoimento, ele também declarou que só atirou porque a vítima “fez menção” de estar armado. “Atirei para todo lado e saí correndo”. O amigo relatou ainda que quando ouviu os disparos tentou fugir, mas a motocicleta engasgou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions