ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  02    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Justiça condena 4 policiais por agressão a adolescente em abordagem

Crime ocorreu no dia 19 de janeiro do ano passado, sentença foi proferida pela Justiça no último dia 16

Por Luana Rodrigues | 31/01/2017 14:35
Na época em que crime foi denunciado, colegas protestaram contra prisão de policiais em frente ao Fórum. (Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo)
Na época em que crime foi denunciado, colegas protestaram contra prisão de policiais em frente ao Fórum. (Foto: Marcos Ermínio/ Arquivo)

A Justiça decidiu condenar os policiais militares Larissa Melgarejo Zapatta, 30 anos, Ivanderson Zanardi Aguirre, 31 anos, Ivan Luiz da Silva, 34 anos, e Alex Sandro de Lima Viana, 33 anos, por lesão corporal leve, constrangimento ilegal e violação de dever inerente ao cargo, estando em serviço.

Os crimes foram praticados contra um adolescente, na época com 15 anos, no dia 19 de janeiro do ano passado, durante uma ocorrência policial. A sentença foi proferida pelo juiz de direito Alexandre Antunes da Silva, no dia 16 deste mês.

De acordo com autos do processo, os policiais, todos da Força Tática do 1º Batalhão da Polícia Militar, faziam rondas na região da Avenida Júlio de Castilho, quando avistaram um homem e o adolescente em uma moto. Os policiais deram ordem de parada, mas o piloto não obedeceu. Ele parou, mandou o garoto descer e fugiu.

Os militares, então, colocaram o menino na viatura e o agrediram até dizer o endereço do rapaz que pilotava a moto. Assustado, o garoto passou o próprio endereço. Quando os policiais se aproximaram da casa, a vítima começou a gritar e pedir por socorro.

Ainda de acordo com o processo, os policiais deram meia-volta e saíram com o menino na viatura. O pai da vítima viu a situação e foi atrás dos policiais, mas não conseguiu alcançar o carro da PM e entrou em contato com 190. Eles o orientaram a procurar a corregedoria.

Depois de várias agressões e constrangimentos, os policiais então teriam liberado o adolescente na saída para Rochedo.

Na época, três dos quatro envolvidos chegaram a ficar presos, mas receberam habeas corpus dois dias após a prisão, depois de protestos de policiais civis, militares e bombeiros, em frente ao Fórum e a penitenciária de Segurança Máxima de Campo Grande.

Segundo a versão dos policiais dada à Justiça, eles estavam procurando o adolescente que estava numa moto e desobedeceu a ordem de parada. Depois eles não o encontraram mais. Os militares disseram que “é uma surpresa a denúncia de que eles maltrataram o jovem”.

Alívio - O pai do garoto, , que não pode ser identificado para preservar a vítima, diz que a condenação dos acusados é um alívio, já que na época do ocorrido chegou a ser ameaçado por policiais. “Muita gente disse que meu filho estava mentindo, nos acusaram de vários crimes, jogaram nossos nomes na imprensa, agora já está mais que provado quem errou”, diz o homem de 53 anos.

Na decisão, a policial militar Larissa Melgarejo Zapatta foi condenada a um ano, 11 meses e 22 dias de detenção em regime aberto. Já Ivanderson Zanardi Aguirre e Alex Sandro de Lima Viana devem cumprir um ano, sete meses e 29 dias também em regime aberto. E o PM Ivan Luiz da Silva, um ano, sete meses e seis dias.

Os quatro policiais continuam exercendo normalmente as funções dentro da Polícia Militar. Na época em que ocorreu o crime a Corregedoria da PM abriu um processo para investigar a situação, o Campo Grande News tentou contato com os responsáveis, mas até o fechamento desta reportagem não houve resposta.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário