A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/01/2011 07:47

Justiça decide hoje se festas com som alto continuam no "Laucídio Coelho"

Ana Maria Assis

Hoje, às 8h, tem início o julgamento do recurso sobre processo instaurado pelo Ministério Público contra a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), que é prorietária do Parque de Exposições Laucídio Coelho. O MP teve a liminar negada em primeira instância ao alegar que os eventos realizados no Parque resultam em poluição sonora, por ficar em área residencial.

A ação civil pública do MP mostra que os eventos realizados naquele local não têm a concessão dos licenciamentos ambientais necessários; que o local onde está o Parque de Exposições é zona residencial e deve-se respeitar o limite máximo de ruídos fixados pela Lei nº 2.909/92 e Lei Complementar Municipal nº 08/96. Para o MP, a limitação não é respeitada e resulta em reclamações dos moradores da região.

Em primeiro grau, o MP pediu na ação que a Acrissul parasse de realizar shows, eventos e rodeios sem a devida licença ambiental, sob pena de multa diária de R$ 100 mil. Também foi pedido na ação, que a justiça determinasse que a Acrissul elaborasse um Estudo de Impacto de Vizinhança, que deveria ser aprovado pela secretaria responsável da prefeitura, além de elaborar, instalar e executar projeto acústico para shows, eventos e rodeios, de acordo com a norma nº 10.151, da Associação Brasileira de Normas Técnicas. Este pedido de liminar foi rejeitado pelo juízo de primeiro grau, por isso o MP “recorreu” à sentença, recurso que será julgado hoje.

A sessão da 5ª Turma Cível é realizada toda quinta-feira, às 14 horas, mas hoje será excepcionalmente é realizada nesta quarta (26), a partir das 8 horas.

Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...
Falta de pagamento faz prefeitura suspender hemogramas na rede pública
A falta de pagamento para um fornecedor de insumos fez com que a prefeitura de Campo Grande suspendesse a partir desta quarta-feira (13) a realização...


Moro no Bairro JocKey Club á 40 anos, Vocês não sabem, os danos que a exposição nos trazem, como moscas e mal cheiro devido ao gado da expogrande e outras festa e leilões. Show e boates que aterrorizam nossas noites de sono e prejudicam nossa saúde, e a sujeira que fica nas ruas após os shows.
Esta cidade é grande, existem outros locais para estes acontecimentos como na região do autodromo e outros.
Conseguimos junto a liderança da região, o Poppi e nosso abaixo assinado de mais de 05 mil assinaturas, vencer esta primeira batalha contra o barulho e o mal estar gerado.
 
Maria José (moradora do bairro á 40 anos) em 29/01/2011 10:10:42
ACABARÃO C/ O GUANANDIZÃO, ACABARÃO C/ O ALBANO FRANCO, AGORA É O LAUCIDIO O ANO QUE VEM SERÁ O RADIO CLUB É ISSO MESMO, POR ISSO É Q O PESSOA PROCURAM A AFONSO PENA E AS CONVENIENCIAS QUEREM FECHAR TDO. ISSO É FALTA DO QUE FAZER, POIS O BARULHO NÃO É TDO DIA.
 
ELAINE DE ALMEIDA CUNHA em 26/01/2011 12:35:12
a prefeitura e os Estado dipoe de terrenos otimos em localidades fora da area residencial e de acesso facil, nao construiram o autodromo e na pior das hipoteses, colocam onibus coletivo de facil acesso a populacao, podem tranquilamente fazer isto com o paqrque de exposicoes, ficaria ate melhor para os criadores, que precisam transportar seus animais pela cidade em veiculos grandes e desta maneira nao imporyunaria os moradosres ali do jockey clube, marcos roberto, piratininga, america, jacy e imediacoes, a questao aqui nao e acabar com os shows w eventos tradicionais, mais sim transferi los para um lugar meio termo, onde nao importunaria uma area resedencial, facilitaria o acesso ao publico da exposicao, aos criadores, basta um pouco de vontade politica e tudo se resolveria...
 
Gustavo Cesar em 26/01/2011 11:42:44
Campo Grande ainda queria sediar uma Copa do Mundo de que jeito...
Se ta acbando com a pouca opção descente que nós temos...Sem mais...
 
Edson Sobrinho em 26/01/2011 11:33:00
Hahahahahahahahahahahahaha

Campo Grande não tem áreas de esporte com fácil acesso, o lazer acaba se tornando em beber em postos e conveniências e por consequencia fazer algazzara... Acabou adotando o modo de vida do homem do campo, o sertanejo caubói de rodeio... considerou o rodeio, método ilusiório de maltratar animais, como esporte da "terra" e agora está para perder sua "Meca".

Campo Grande poderia pelo menos ter mais empregos e melhores salários. Já que não dá pra se divertir, pelo menos poderia ser mais fácil pra ganhar dinheiro...

Para mim, nem fede nem cheira o Laucídio Coelho ser fechado (e ser loteado a preços astronômicos), pois não gosto de lá, nem dos shows que fazem lá, mas com certeza a cidade irá perder muito...

Lamento...
 
ANTÔNIO MARCOS ALENCAR DE LIMA em 26/01/2011 10:50:12
ja ta na hora de campo grande ter um local apropriado para shows. pois antigamente era no guanandizão, depois passou para o albano franco e agora querem tirar do parque de exposição, todo trabalhador tem direito a diversão e agora querem tirar este lazer. hora faça me um favor va julgar coisas mais importentes.
 
josoe diogo em 26/01/2011 10:14:14
Coitado de quem mora nas ruas próximas ao Parque de Exposicoes. Moro aproximadamente 700metros do Parque e por muitas vezes o som dos shows estava estrondantes, que da minha casa escutava o show perfeitamente. Isso que tem shows que o cantor principal começa a cantar meia-noite, 01:00h ou até mais
Agora vai você fazer som alto, no horario que o parque faz ! Com certeza vai Policia na sporta da sua casa !!! já passou da hora do parque de exposicoes mudar de local. Onde ?! sei lá !!....,mas que a lei faça valer para todos...
 
JOSE MEDEIROS em 26/01/2011 09:48:36
Como bem lembrado em comentário anterior, o local recebe shows e eventos há mais de 50 anos. Era inevitável que a cidade chegasse lá, e, de fato já ultrapassou. É passada hora, portanto, de se achar outro local para realização de shows com som alto. Não há outra solução! PONTO E BASTA!
 
Mário Soares em 26/01/2011 09:45:44
Já está no andamento do Recurso que os Desembargadores "deram provimento" ao Recurso do Ministério Público Estadual. Resta saber agora como ficou a íntegra da decisão.
 
Paulo Roberto em 26/01/2011 09:21:47
ate parece que foi ontem que começou a ter shows no parque, desde que me entendo por gente ja tem exposições lá. é uma sacanagem.
 
claudilene mascarenhas rosa em 26/01/2011 09:15:28
Querer acabar com os eventos realizados no parque, é pra quem tem a mente pequena. Até porque a Exposição é um local cultural, aonde a familia tem uma opção de diversão, até porque é um dos poucos lugares de campo grande, aonde pode se ter um programa familiar. O Parque é bem localizado, de facil acesso a todos de qualquer regiao da cidade, até mesmo pra quem depende de onibus porque o terminal fica só a 2 quadras de distancia. A Exposição é o unico local aonde pode se fazer grandes eventos e trazer grandes shows. Aposto que se não tivesse um Parque conserteza nao iriam querer fazer porque iriam gastar muito dinheiro, e agora que tem não querem deixar usar. Só o que faltava !!!!!!!!
 
André Cabanha em 26/01/2011 09:06:52
acho isto uma total falta de não ter o que fazer... pois não existe outro local em campo grande para eventos.
o local realiza eventos a mais de 50 anos, quem se propôs a morar alí, sempre soube que foi criado para eventos.
e vão fazer shows onde agora? anhanduí?
 
jorge mendes em 26/01/2011 08:47:08
Nada contra shows so que no lugar adequado nesta região moram pessoas que trabalham e tem que levantar cedo,tem crianças que precisam dormir,tem pessoas doentes que presisam de descanço,tem pessoas idosas... como em qualquer outra região. Pessoas que apoião esse desrreipeito com o ser humano não moram na região ou não tem o que fazer descupe!!! são desocupados.
 
Jose Roberto Lobo em 26/01/2011 08:38:21
Discordando do comentário anterior, congratulo-me com o MPE por insistir em assunto tão importante para a saúde da população como é o sossego público. Somente quem já viveu tal situação de importunação sabe como é grande tal sofrimento. Pessoas que precisam descansar, estudar e mesmo por respeito e dignidade às todos, especialmente idosos e crianças têm der ver assegurada a garantia à paz pública. É muito pequeno o benefício que os chamados eventos trazem à cidade, em detrimento à saude física e mental de seus moradores. Chega de arruaça.
 
Marcio Fernandes Barbosa em 26/01/2011 08:30:04
O papel do Ministério Público é fazer cumprir as Leis, e a Lei do silêncio a tempos precisa ser revista em nossa cidade, concordo que deva haver espaço para realização do shows e eventos, mas que para isso acontecer, não se deve colocar uma grande maioria, que são os moradores, em situação difícil, com gritos, barulhos de carros, além do próprio som alto, que na maioria das vezes rolam madrugada a dentro. As Leis estão aí para serem cumpridas e quando isso não acontece, temos que ter um órgão que as fazem cumprir. Não é possível que uma região inteira seja prejudicada, pelo interesse financeiro ou de lazer do outro.
 
Rose Delgado em 26/01/2011 08:25:27
Minha opinião é de que o MP deveria se preucupar com assuntos mais importantes, ao inves de proibir shows e eventos no Parque de Exposição.
Campo Grande só possui esse local para realização de festas e shows, mas mesmo assim querem acabar com esse local.
É por fatos como esse que Campo Grande não recebe nenhum evento importante.
 
Thiago Correa em 26/01/2011 08:01:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions