A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/10/2016 16:52

Laudo indica lesões leves, mas caso segue como tentativa de assassinato

Guilherme Henri
Jovem sendo agredido por dois rapazes enquanto pelo menos cinco homens assistem sem fazer nada (Foto: Reprodução)Jovem sendo agredido por dois rapazes enquanto pelo menos cinco homens assistem sem fazer nada (Foto: Reprodução)

Laudo do exame de corpo de delito do jovem de 18 anos que foi espancado por dois rapazes em Campo Grande, no fim de setembro, indica que a vítima sofreu lesões leves. Porém, o delegado que investiga o caso, Fabiano Nagata, da 1ª DP (Delegacia de Polícia), afirma que irá indiciar Jhonny Celestino Holsback Belluzzo, 19 anos, e Alessandro Ronaldo Mosca Junior, 21, por tentativa de homicídio.

O ataque aconteceu no dia 18 de setembro, na Vila Jacy e foi registrado pela polícia seis dias depois. Mas, só nesta terça-feira o delegado falou sobre a investigação, depois que o vídeo veio à tona em grupos de WhatsApp.

O laudo ficou pronto e foi entregue na segunda-feira (3) e indica que a vítima sofreu escoriações na orelha, rosto e tórax. Mesmo com as agressões leves a vítima ficou com hematomas roxos e apresentou vermelhidão nestes pontos. Com o documento em mãos, o delegado estima que até depois de amanhã o inquérito será concluído.

“Eles serão indiciados pela intenção de matar, que ficou clara no vídeo e não pelas lesões que a vítima sofreu”, explica o delegado, que aproveitou para detalhar que conforme o documento, o jovem sofreu escoriações leves por todo o corpo.

Selvageria - As imagens mostram Jhonny e Alessandro agredindo o rapaz, que chega a desmaiar. No vídeo, uma pessoa que assiste a confusão pede para que os comparsas parem de chutar e socar a vítima. Ela grita: “não mata ele, não”. Os dois são investigados por tentativa de homicídio.

A vítima e os suspeitos já foram ouvidos pela polícia. O rapaz que apanhou confessou ter urinado em uma das rodas do carro do agressor.

Delegado Fabiano Nagata, da 1ª Delegacia de Polícia (Foto: Reprodução)Delegado Fabiano Nagata, da 1ª Delegacia de Polícia (Foto: Reprodução)

O advogado Ronye Mattos, que faz a defesa de Jhonny dá outra versão para os fatos. A vítima teria subido no carro de Jhonny e então urinado. “Meu cliente estava com a namorada e ficou muito nervoso quando se deparou com o rapaz vandalizando o patrimônio dele. Estou interpretando isso como legítima defesa, defesa da honra”, alegou.

Porém, o defensor revelou que o suspeito já se desculpou com o jovem afirmando que está arrependido pelo que fez.

Repercussão – o vídeo das agressões circula pelas redes sociais e, em todo o Brasil, revoltou muita gente e despertou um senso de Justiça em quem a agora pensa e se organiza em “dar o troco” no agressor.

Assustada com todo o movimento, a família da vítima afirma que o retirou de casa, pois desde a divulgação do vídeo dezenas de pessoas não para de tentar visitá-lo, em sua residência localizada no bairro Cophatrabalho.



A casa caiu para esses marginais. Aconselho à vítima a processar os agressores por danos morais tbm.
 
Donado em 05/10/2016 17:57:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions