A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

22/07/2014 23:05

Loja terá que reincidir contrato com cliente e devolver parcelas de sofá

Alan Diógenes

A 12ª Vara Cível de Campo Grande julgou procedente a ação movida pela cliente Noemi Silva Cavalcanti contra a loja de móveis e decorações Etna, declarando rescindido o contrato de compra e venda de um sofá, bem como condenar a empresa a devolver as parcelas já pagas.

A cliente conta que adquiriu da ré um sofá no valor de R$ 779,90, sendo o pagamento realizado por meio de cartão de crédito, parcelado em 10 vezes. Conta que a data para a entrega do produto era 17 de janeiro de 2013, no entanto o produto não foi entregue no prazo estipulado. Por tal razão, a cliente disse que no dia 4 de fevereiro de 2013, por meio de serviço de call center, pediu o cancelamento da compra, ficando a loja obrigada a estornar o valor das parcelas já pagas, vencidas em janeiro e fevereiro.

No entanto, afirma a cliente que a loja não providenciou o estorno do valor pago, tampouco suspendeu a cobrança das demais parcelas. Sustenta assim que os fatos lhe causaram danos morais. Por isso, pediu a rescisão do contrato, a condenação da loja à devolução em dobro dos valores pagos indevidamente e ao pagamento de danos morais.

Em contestação, a loja sustenta que os fatos se deram por responsabilidade exclusiva da administradora do cartão de crédito e, no mérito, sustentou que a situação é inerente à falha do serviço prestado pelo banco, que não suspendeu a cobrança das parcelas da compra cancelada.

De acordo com o juiz titular da vara, Wagner Mansur Saad, o pedido de cancelamento da compra está devidamente confirmado por meio do número do protocolo de atendimento e com documento demonstrado pela própria ré.

Ainda conforme o magistrado, embora a loja busque se isentar de qualquer responsabilidade, o fato de que a culpa seria exclusiva do banco não foi demonstrado nos autos. “Aliás, a loja sequer se preocupou em comprovar que realmente solicitou o estorno das parcelas e a suspensão da cobrança das demais junto à administradora do cartão”. Desta forma ele julgou procedente a ação movida pela cliente.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions