A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/04/2015 12:10

Lutador disse que está arrependido de espancar eletricista até a morte

Flávia Lima e Filipe Prado
Delegado Miguel Said disse que Rafael está mais tranquilo e não se lembra de detalhes da agressão. (Foto:Alcides Neto)Delegado Miguel Said disse que Rafael está mais tranquilo e não se lembra de detalhes da agressão. (Foto:Alcides Neto)

O delegado Miguel Said, da 1º Delegacia de Polícia de Campo Grande, disse durante coletiva, na manhã desta quarta-feira (22), que o lutador Rafael Martinelli Queiroz, 27 afirmou em depoimento que está arrependido de ter espancado e matado o eletricista Paulo César de Oliveira, 49, na noite do último sábado (18), em um hotel no Bairro Amambaí.

A agressão foi tão violenta que ocasionou a morte do eletricista. Segundo o delegado, o depoimento durou cerca de duas horas e foi acompanhado pelo advogado do lutador. O depoimento só aconteceu hoje porque Rafael estava muito alterado, principalmente no dia da agressão. “Quisemos preservar a segurança dos policiais”, disse.

Ainda conforme o delegado, o lutador afirmou que não se recorda de detalhes do momento da agressão, nem se havia ingerido bebida alcoólica. “Ainda não sabemos se ele sofreu um surto psicótico ou tomava medicamentos”, diz. O delegado disse que Rafael está mais tranquilo e não demonstrou nervosismo durante o depoimento.

No depoimento, Rafael confirmou que iniciou uma discussão com a namorada no hotel após descobrir que ela está grávida. O delegado, porém, disse que ainda não confirmou a gravidez, apesar de em depoimento no sábado, ela confirmar que espera um filho de Rafael. O casal havia reatado recentemente após um período de separação.

O lutador foi levado para o Instituto Penal e seus familiares ainda serão ouvidos pela polícia, o que pode ocorrer através de carta precatória, não havendo necessidade da família vir para Campo Grande..

O lutador paulista, natural de Araçatuba (SP), mas radicado em Valparaíso (SP), foi campeão mundial em 2008 e era considerado um exemplo dentro dos tatames. Ele estava em Campo Grande para participar da 2ª edição do Indoor Black Belt de Jiu-Jitsu, evento realizado pela FJJDMS. No entanto, por apresentar certo descontrole emocional no dia do combate, foi barrado pela organização.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions