ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  13    CAMPO GRANDE 12º

Capital

Marcada para abril segunda audiência sobre morte de comerciante

Por Nadyenka Castro | 21/03/2012 18:21

Maria Aparecida Mendes, 66 anos, foi morta a facadas por Giovanni de Souza da Silva, 18 anos, que confessou o crime

Giovanni confessou a morte da comerciante. (Foto: João Garrigó)
Giovanni confessou a morte da comerciante. (Foto: João Garrigó)

A segunda audiência sobre a morte da comerciante Maria Aparecida Mendes, 66 anos, ocorrida na manhã do dia 29 de outubro do ano passado, está marcada para o dia 17 de abril.

A previsão é que sejam ouvidas duas testemunhas, a partir das 13h40min, na 4ª Vara Criminal. Na primeira audiência, outras testemunhas prestaram depoimento.

Maria Aparecida era dona de uma loja na rua Dom Aquino e foi morta no local, com cinco facadas desferidas por Giovanni de Souza da Silva, 18 anos, que confessou o crime.

Ele disse à Polícia que foi a loja acompanhado da esposa para comprar um vestido que ela usaria na festa de aniversário de sua avó. Enquanto a adolescente experimentava o vestido no provador, ele ficou aguardando.

Segundo o rapaz, uma cliente efetuou o pagamento de um produto e deixou o dinheiro sob o balcão. Giovanni conta que pegou a quantia, cerca de R$ 165, porém foi flagrado pela vítima. Os dois discutiram e a empresária ameaçou chamar a polícia.

Como medo de ser preso, o rapaz contou que desferiu uma facada no pescoço da vítima. Ele disse que a empresária foi afastando até o provocar, onde ele atingiu mais quatro facadas.

Em seguida, segundo ele, fugiu com a adolescente em um táxi até o terminal Morenão, onde pegaram um ônibus e foram para o bairro Cidade Morena, onde mora a família dele.

A Polícia apreendeu com ele, a bolsa da empresária e a faca usada no crime. Ele disse que tinha dinheiro para comprar o vestido e que só matou a mulher porque ela reagiu. Giovanni foi preso enquanto seguia para a casa da avó.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário