A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

28/08/2015 21:42

Médicos dão voto de confiança a Bernal e encerram greve de 15 dias

Thiago de Souza e Alan Diógenes
Prefeito Alcides Bernal ao chegar na sede do Sinmed-MS. (Foto: Alan Diógenes)Prefeito Alcides Bernal ao chegar na sede do Sinmed-MS. (Foto: Alan Diógenes)

Os médicos que atendem pela Rede Municipal de Saúde encerraram, por volta das 21 horas desta sexta-feira (28), a greve que já durava 15 dias. Eles deram um voto de confiança para o executivo municipal e agendaram uma nova rodada de negociações para os próximos 30 dias. Os médicos vão voltar aos trabalhos a partir das 7 horas deste sábado (29).

A primeira proposta da gestão Alcides Bernal chegou ao sindicato dos médicos por volta das 19h30 desta quinta-feira (28). Ela foi levada, por meio de documento, pelo secretário municipal de Saúde Ivandro Fonseca. Cerca de 35 profissionais da saúde estavam reunidos na sede do sindicato para avaliar a proposta.

Uma hora depois, o prefeito Alcides Bernal chegou ao local, acompanhado do secretário Ivandro Fonseca, dos vereadores Cazuza e José Chadid, e o secretário de governo Paulo Pedra.

O prefeito Alcides Bernal destacou que o fim da greve é um momento de grande importância para a cidade. “Percebi o interesse de todos os segmentos para resolver essa situação caótica na cidade”, ressaltou o prefeito. Bernal lembrou que em sua primeira gestão pagava os salários sempre no primeiro dia útil de cada mês.

O presidente do Sinmed-MS Valdir Siroma disse que os profissionais encerraram a greve pois o prefeito viu com “bons olhos” as propostas da categoria. Outro fator para o fim da mobilização, segundo os médicos, foi a necessidade de atendimento da população, principalmente em um momento de mudanças climáticas. Siroma destacou que, se necessário, haverá mutirão para colocar os atendimentos a população em dia.

O secretário de Governo Paulo Pedra afirmou que, sentiu por parte dos médicos, um respeito muito grande. Ele aproveitou a oportunidade para criticar o antecessor Gilmar Olarte. “Os médicos me disseram que o antigo prefeito nunca foi negociar com eles. Em dois dias da gestão Bernal ele já veio aqui duas vezes”, pontuou o titular da secretaria de Governo.

Os médicos estavam de greve desde o dia 15 deste mês e só realizavam atendimento nos centros regionais de saúde 24 horas e nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). O serviço está totalmente suspenso nas unidades básicas de saúde e do programa Saúde da Família.

 

 

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions