A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/01/2014 11:21

Mendigos transformam praças em "casa" e incomodam moradores

Filipe Prado
Moradores usam praças como dormitórios (Foto: Marcos Ermínio)Moradores usam praças como dormitórios (Foto: Marcos Ermínio)

Em vários pontos de Campo Grande, moradores de rua incomodam moradores e acabam gerando prejuízo para comerciantes. No centro da capital e em bairros mais afastados, os mendigos usam as praças e ruas como “ponto de encontro”.

Ao andar pelo bairro São Francisco percebe-se que a presença dos moradores de rua é grande. Na praça Humberto Canale Junior, o autônomo Waldenir Ferreira Lima, 65 anos, reclamou da frequência dos mendigos. “Aqui é cheio de moradores de rua, principalmente depois das 17h”, contou. 

Ele disse que eles fazem a praça de banheiro, deixando o lugar sujo. “Eles ficam o dia todo aqui, acabam fazendo suas necessidades no chão da praça, isso incomoda”, comentou.

Os moradores de rua usam a praça como um “ponto de encontro”. Principalmente no final da tarde, os mendigos se reúnem no local para passar a noite e se alimentar. Eles acabam espalhando seus pertences pela região, como se morassem em um grande albergue.

“É ruim, eles entram no meu bar, xingam os clientes ou ficam pedindo, gera um certo prejuízo pra gente”, contou um comerciantes que não quis se identificar. Mas os próprios moradores do bairro tentam ajudá-los. “Nós damos comidas para eles, cobertor, tentamos ajudar, mas eles não aceitam”, afirmou Sergio Pereira, 50.

 

Os moradores tentaram ajudar os mendigos, que rejeitaram (Foto: Marcos Ermínio)Os moradores tentaram ajudar os mendigos, que rejeitaram (Foto: Marcos Ermínio)

Em frente à Catedral de Santo Antônio, já na região central de Campo Grande, os mendigos também usam o local como ponto fixo. Há dias que chega a ter 15 moradores de rua no espaço.

Mas quem trabalha na região já está acostumado com a situação, como a autônoma Maria Pereira, 51. “Às vezes, eles vem aqui, mas difícil me incomodar, pois eles só brigam com quem os tratam mal”, explicou.

“Eles ficam aqui pedindo, mas não nos incomodam, pois dá dinheiro quem quer”, acrescentou o marido de Maria, João Pereira, 53. Eles afirmam que o maior problema é a noite, pois eles não ficam no local e quando chegam, muitas vezes, há muita urina perto de sua barraca, mas eles não sabem se os moradores de rua que fazem as suas necessidades ali.

Para a vendedora Mariana Damacena, 19, alguns mendigos já chegaram a entrar na loja onde ela trabalha, deixando-a com medo. “Uma mulher já veio umas duas vezes aqui e ficou sentada no chão por um bom tempo. Na primeira vez meu chefe estava, então foi tranquilo, mas na segunda eu estava sozinha. Fiquei com bastante medo”, relatou.

Mas ela falou que nenhum morador de rua já prejudicou o trabalho dos comerciantes. “Nunca aconteceu nada de grave aqui, tem até um mendigo que passa aqui e eu converso com ele. Alguns são mal encarados, mas até agora nada aconteceu”, explicou.

No centro, os moradores de rua só incomodam que descrimina-los (Foto: Cleber Gellio)No centro, os moradores de rua só incomodam que descrimina-los (Foto: Cleber Gellio)
As ruas também são frequentadas pelos mendigos (Foto: Marcos Ermínio)As ruas também são frequentadas pelos mendigos (Foto: Marcos Ermínio)


http://revistaforum.com.br/blog/2013/05/estudo-no-rj-mostra-que-maioria-da-populacao-de-rua-nao-bebe-nem-usa-drogas/
 
Luiz Horizonte da Silva em 19/01/2014 13:43:23
Isso é uma questão social, que tem que ser visto pela Secretaria de Assuntos Sociais da Prefeitura. Ficar só criminalizando e reclamando da presença desses moradores de rua(que na verdade são as verdadeiras vítimas , vivendo em condições desumanas e rejeitados, muitos tomados pelo vício das drogas e álcool) é dar margem á políticas higienistas, cujo mote é simplesmente retirá-los da visão da "sociedade", e ignorar que são seres humanos/cidadãos em busca de ajuda!!
 
MARCELLO MENDES em 19/01/2014 09:38:25
Cade a SAS?? Na administração passada não tinha isso , todos os dias essas pessoas eram acolhidas e enviadas de volta a sua origem , podia ser a sua familia , ou cidade.
Essa administação fraterna e progressista é só da boca pra fora mesma ...isso porque o PT que ta no comando da assistencia social ...quanta incompetencia e salve-se quem puder . E o Bernal ??? Ta de mal a pior ..
 
Sabrina Ferraz em 18/01/2014 18:36:06
90% destes moradores de rua são alcoólatras e viciados, por isso eles não aceitam ajuda pois o material doado não se pode trocar por bebida e drogas. Nunca dê dinheiro e sim ofereça alimento(um prato de comida!), assim você descobrirá quem ele é!
 
Alexandre de Souza em 18/01/2014 16:42:01
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

XV - é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens;
 
Joao Queiroz Galvão Orleans II kkkk em 18/01/2014 15:13:58
são recorrentes, isto é, volta e meia sempre aparecem esses comentários e impressões!
a presença de pessoas "em situação de rua" deveria servir de ponto de partida para reflexões maduras. Será que essas pessoas sempre viveram na rua ? Será que algum dia não tiveram família, trabalho e afeições sólidas ? A presença deles provoca incomodo ? Decerto provoca. O que não provoca é um atitude solidária, cristã e desinteressada, no sentido de prover algum tipo de ajuda. Será que alguém vai para a rua por que quer ? Será bacana sofrer violências, preconceito e estigmatização, sem ter a quem pedir ajuda ? Criaram o gueto de Varsóvia, para os judeus europeus, por causa deste tipo de pensamento. A quem possa interessar, este tipo de pensamento está condenado pela eternidade !!!
 
marco césar costa cardoso em 18/01/2014 15:07:22
ISSO PQ VCS NAO COMENTARAM DO LAR DO TRABALHADOR, QUE ESTA LOTADO
DE BEBADOS QUE TEM FAMILIAS MAS FALAM QUE SAO MENDIGOS. O PIOR QUE ELES DEIXAM A PRAÇA PODRE DE URINA E AINDA DORMEM ALI AO LADO DA CRECHE ONDE TEM MUITAS CRIANÇAS PRESENCIANDO E ELS FICAM ALI O DIA TODO INFELIZMENTE O LAR DO TRABALHADOR JA FOI UM LUGAR BOM DE SE MORAR PIOR É QUE NAO TEM NEM PRESIDENTE PRA CONSEGUIR ALGO. OS MORADORES PEDEM SOCORRO, ALI A DROGA ROLA SOLTA.
 
Francisca Alves em 18/01/2014 14:08:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions