A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/03/2013 12:31

Morador de rua cita "teoria do caos" para justificar incêndios de veículos

Luciana Brazil
Leitor diário de jornais, Estevão fugiu de hospital psiquiátrico (Foto:Marcos Ermínio)Leitor diário de jornais, Estevão fugiu de hospital psiquiátrico (Foto:Marcos Ermínio)

Os ataques a veículos na semana passada, em Campo Grande, foram motivados, segundo o autor dos incêndios, pela humilhação que sofria nas ruas, Estevão de Oliveira Alves, 32 anos. Ele confessou, durante entrevista com jornalistas na manhã de hoje, ter cometido os crimes em protesto, se baseando “na teoria do caos”, afirmou. "As pessoas me tratavam como mendigo, fiz por protesto mesmo", justificou.

No Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), onde está detido, Estevão disse ser autor de alguns ataques.

A polícia ainda investiga todos os crimes, já que alguns não foram registrados, mas acredita que Estevão seja o único causador. “Estamos trabalhando como se ele fosse o único autor, mas a investigação continua”, disse o delegado titular do Garras, Alberto Vieira Rossi.

A polícia foi levada em aproximadamente 13 locais onde foram feitos os ataques. “Ele confessou várias coisas, mas não se lembra de todos os atentados. Ele tem dificuldade de falar em tempo”.

Estevão foi preso em flagrante no sábado (16) por incendiar seis veículos durante a madrugada. Ele está sendo investigado por 10 atentados, que somam mais de 10 veículos, já que em alguns episódios mais de um carro foi danificado.

“Se alguém tivesse me ajudado não tinha acontecido isso aí. Não tem vítima. Foi tudo por protesto”, disse Estevão. Ele contou que pediu dinheiro na rua, mas ninguém deu. Estevão morava em Dourados, onde trabalhava com reciclagem. Depois de ser demitido, ele foi recolhido em Dourados e trazido para o Hospital Psiquiátrico Nosso Lar. “Graças a Deus consegui fugir de lá”, afirmou.

Leitor diário de jornais e fundamentando os ataques na “teoria do caos”, como afirmou, Estevão disse que se tornou “um bode expiatório”. “Não queimei todos os veículos. Estão querendo jogar todos os crimes nas minhas costas”.

 

Delegado mostra mapa com os pontos onde aconteceram os crimes.Delegado mostra mapa com os pontos onde aconteceram os crimes.

Oficial - O delegado rebate a especulação e diz que Estevão sofre de problemas psiquiátricos. “No local onde ele incendiou a Eco Sport, ele não se lembrava da Blazer que estava estacionada atrás, mas na hora que chegou no lugar ele lembrou”. 

Apesar de descartar a participação de outras pessoas, Rossi frisa que a Polícia analisa as imagens dos locais, em que foram registrados os ataques. O objetivo é confirmar se não houve a participação de outras pessoas nos atentados.

Estevão afirmou que não é usuário de drogas e mostrou intimidade com os veículos. “É muito fácil encontrar a mangueira”, relatou.

Estevão também confessou ter inspirado suas ações nas notícias que lia com frequência nos jornais
O álcool usado no primeiro ataque, que foi a carreta incendiada, foi roubado do CEM (Centro de Especialidades Médicas). De lá, segundo Rossi, foi levado também a tesoura de jardinagem.

A caixa térmica encontrada junto a um dos veículos foi roubada de uma lanchonete no centro da cidade. “Ele roubou a caixa térmica com as bebidas. Dentro da loja ele espalhou álcool pelo chão, só para causar pânico”.

Estevão vai responder por incêndio criminoso, furto, dano e pode pegar de oito a 20 anos de prisão, conforme forem avaliados seu crimes, segundo Rossi.

Estevão será mantido no Garras, até que se conclua o inquérito. Rossi explica que o inquérito do flagrante será finalizado em 10 dias, já dos outros casos, o prazo é de 30 dias. Ele poderá cumprir pena em um hospital psiquiátrico.

Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Ele tem problemas psiquiátricos, de olhar na cara dá para perceber. Não somos obrigados a dar dinheiro a mendigos, porém de certa forma temos uma parcela de culpa com relação a todas as pessoas em situação de mendicância. Problemas sociais tias como má distribuição de renda e sermos centrados em nosso próprio umbigo, isso faz com que situações como esta só aumentem.
Tudo o que citei justifica ele ter ateado fogo aos carros? Não!! Porém é um caso a se pensar, será que amamos realmente o nosso próximo?
 
Silvana Ferreira Gomes em 21/03/2013 08:49:06
falaram até que duas mulheres ja tinha sido atacadas em semáforos!!!
 
kelly cristini em 20/03/2013 21:31:05
Protesto? sobre pessoas que nada têm haver com seus problemas? Desde quando alguém é obrigado a dar dinheiro para mendigo? É muita cara de pau mesmo!
 
Gustavo Ribeiro em 20/03/2013 17:52:41
Daí o povo vai e espalha terror na internet dizendo pras mulheres não sairem de casa e o povo ainda acredita... OHHHH cabeça!
 
Suellen Kemp em 20/03/2013 15:55:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions