ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Menina de 10 anos diz que padrasto sempre a filmava tomando banho

As crianças de 6 e 7 anos filhos do padrasto com a mãe da menina serão ouvidos para saber se também foram vítimas de abuso

Mariana Rodrigues e Bruna Marques | 19/02/2021 12:01
Delegada Franciele Candotti disse que as crianças serão ouvidas para saber se também sofreram abusos. (Foto: Bruna Marques)
Delegada Franciele Candotti disse que as crianças serão ouvidas para saber se também sofreram abusos. (Foto: Bruna Marques)


A Polícia Civil vai ouvir os filhos de 6 e 7 anos do homem de 29 anos, flagrado tentando abusar da enteada, 10 anos, no Jardim Batistão, em Campo Grande. As crianças são filhos dele com a mãe da menina, conforme informou a delegada Franciele Candotti, da DEPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) nesta sexta-feira (19).

Conforme informações da delegada, as crianças serão ouvidas para saber se também foram vítimas de abusos por parte do pai. No último sábado (13), a mulher do suspeito, teve acesso ao celular do companheiro e encontrou o vídeo da tentativa de abuso.

A menina de 10 anos contou, durante depoimento colhido pelo setor psicossocial da DEPCA, colhido na quarta-feira (17), que o padrasto sempre a filmava tomando banho, e ela percebia, pois já tinha visto o flash da câmera do celular. Ela foi até a delegacia acompanhada da mãe.

Ainda conforme informações da delegada, a menina chegou a encontrar o padrasto se masturbando quando ela saia do banheiro e ia trocar de roupas,  ele praticava o ato enquanto olhava os vídeos da menina que tinha gravado no celular.

Apesar de não ter sido ameaçada pelo padrasto, a menina contou que tinha medo de falar para a mãe o que o padrasto fazia. “A mãe não sabia, ela ficou sabendo na delegacia”, afirma Candotti. A mãe de 29 anos passou mal quando ficou sabendo dos relatos e precisou ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros.

Mãe e filha conseguiram medida protetiva contra o suspeito após o registro feito na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). O padrasto se apresentou nessa quinta-feira (18), teve o celular apreendido para ser periciado, porém a representação do pedido de prisão temporária foi negado pela Justiça. Na próxima semana, ainda sem data definida, ele será ouvido na DEPCA.

Nos siga no Google Notícias