A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

07/04/2014 09:38

Menina dormiu na rua e foi localizada por amiga em frente de shopping

Aliny Mary Dias
Adolescente está em casa com a família (Foto: Reprodução/Facebook)Adolescente está em casa com a família (Foto: Reprodução/Facebook)

A adolescente de 12 anos que fugiu de casa e mobilizou as redes sociais e a polícia durante dois dias dormiu em bancos de rua e foi achada na noite ontem (6) por uma amiga de família em frente ao Shopping Campo Grande, na Avenida Afonso Pena.

A mãe de Thassila Natália Vasquez de Alvarenga, Ligia Cristina Alvarenga, 41 anos, contou ao Campo Grande News que parentes e amigos da adolescente faziam panfletagem na Avenida Afonso Pena, na tarde de ontem, quando receberam a informação que a filha estava na região da Avenida das Bandeiras.

“Nós saímos em carreata da Afonso Pena até lá desesperados por ela, mas quando chegamos na região, vimos que era uma informação falsa e decidimos ir para casa”, explica a mãe.

Quando os pais já se preparavam para mais uma noite de pouco sono e preocupação sobre o paradeiro de Thassila, uma ligação da Polícia Civil colocou fim ao tormento da família. “Nós já estávamos chorando muito, desolados, quando a polícia ligou e disse que minha filha estava na delegacia”.

Dois policiais à paisana chegaram até a garota depois que uma amiga da família viu Thassila em frente ao Shopping Campo Grande com um menino da mesma faixa etária. A mulher acionou a polícia e os militares foram até o local em posse de fotos da jovem.

Thassila foi levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) e reencontrou os pais. “Ela disse que estava com medo de voltar para a casa e a gente não aceitá-la”, diz Lígia.

Nas duas noites em que a menina passou nas ruas, segundo ela disse à mãe, as noites de sono foram em bancos da rua. Em um dos dias, a adolescente dormiu em um banco na Avenida Mato Grosso, próximo da Igreja Universal.

Sobre a alimentação, a menina contou para a família que comeu “porcarias” compradas com os R$ 14 que ela tinha ao fugir de casa. O primeiro pedido de Thassila ao voltar para casa foi comer uma pizza e tomar refrigerante.

O que a família quer agora é voltar a rotina e esquecer os dois dias de apreensão e desespero. “Agora é vida nova, nossa filha está bem e vamos voltar para nossa vida”, completa.

Na tarde desta segunda-feira (7), a família e a adolescente irão até a Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e a Polícia Civil irá apurar se a menina teve ajuda de outra pessoa para permanecer nas ruas.

Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


Onde está a palhaçada em mobilizar a comunidade e a polícia para encontrar sua filha? Independente dela ter fugido e não ter voltado porque não quis, é dever da mãe sim fazer de tudo para encontra-la, porque como é dito na notícia, a menina possui apenas 12 anos e ainda está no processo de formação de caráter. Tenho certeza que após a volta da menina para casa a mãe a repreendeu pelo ocorrido e isso não irá se repetir. Errando e aprendendo. A mãe está certíssima em ter feito todo esse esforço para encontrar a filha, você queria que ela tivesse feito o que? Sentado e esperado a boa vontade da menina voltar? Me poupe.
 
Dri Gonzalez em 10/04/2014 18:34:44
Mas que palhaçada hein, mobilizar a comunidade, esforço policial porque a adolescente com dinheiro suficiente para voltar pra casa,em vez disso ficou com um menino na frente do shopping. Sem noção de nada essa daí, depois quando acontecer algo sério e grave com uma menina da mesma idade não terá a mesma comoção, vão achar que é só mais um caso de "garota mimada precisando de limite". Por favor gente,vamos ocupar a mídia e a comunidade com casos sérios de verdade em vez de briga que se resolve no Casos de Família.
 
Narayana da Costa Marques em 08/04/2014 12:05:44
Olha, nem vou dizer muito, pq também sou mãe, mas de verdade, isso é falta de LIMITES, falta de dizerem NÃO. Fala sério gente! Srs. pais, deem mais atenção à essa menina, observem o que esta ocorrendo, pq olha a grande movimentação que tudo isso causou?
 
Fabiana Gois da Rocha Marinho em 07/04/2014 15:32:32
Sinceramente heim pais!!! Da próxima vez que sua filha mimadinha fugir, faça o favor de chamar o Batmam pra localiza-la e deixe as autoridades fazerem coisas mais importantes, pois o que ela merecia era um bom castigo e umas regrinhas básicas de como aprender a ser gente e não ceder as frescurinhas da belezinha.
 
Valdirene Ritter em 07/04/2014 12:21:25
Mais uma família "vítima" do cotidiano imposto pela mídia, principalmente pelas novelas e consumismo, tentando destruir a base da sociedade!
Pergunto...o dia a dia da população está melhorando ou piorando?
 
Paulenir Nogueira de Barros em 07/04/2014 10:13:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions