ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Mesmo sem data definida, Atacadão pede licença para voltar a funcionar

O incêndio no local começou por volta das 17h do dia 13 de setembro do ano passado, um domingo

Por Lucia Morel | 26/03/2021 16:10
Em foto de janeiro de 2021, local passava por obras para poder reabrir. (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Em foto de janeiro de 2021, local passava por obras para poder reabrir. (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

O Atacadão, cuja loja da avenida Duque de Caxias foi incendiada em setembro do ano passado, pediu à Prefeitura de Campo Grande licença para voltar a operar, mas ainda não há data prevista para a reinauguração.

Pedido de licença de operação para atividade de comércio varejista de mercadorias em geral está publicado no Diário Oficial da Capital de hoje e foi requisitado à Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana).

A assessoria de imprensa do atacadista, em São Paulo, informou que ainda não há previsão de data para reabertura, mas que assim que houver, a imprensa será informada.

O incêndio no local começou por volta das 17h do dia 13 de setembro do ano passado, um domingo. Em poucos minutos, as labaredas podiam ser vistas há quilômetros de distância de onde o supermercado fica localizado, próximo ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Cerca de 400 mil litros de água foram usados para combater o fogo. Além do Corpo de Bombeiros, caminhões Infraero e militares prestaram apoio para apagar as chamas. Não sobrou nada e chegou a haver risco de desabamento no local.

A investigação das causas do incêndio está travada porque há falta de imagens do momento que o fogo começou no Atacadão. O corredor onde fica a prateleira com produtos inflamáveis onde o fogo começou está em ponto cego no sistema interno de câmeras de segurança.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário