A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/01/2016 08:54

Ministro vem a MS na quinta para retomar obra do Hospital do Trauma

Mayara Bueno
Obra deve ser finalizada até o fim de 2016. (Foto: Arquivo)Obra deve ser finalizada até o fim de 2016. (Foto: Arquivo)

O Ministro da Saúde, Marcelo Castro, e o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), assinam, na quinta-feira (7), a licitação para a conclusão do Hospital do Trauma, em Campo Grande. A informação foi noticiada em entrevista do governador, nesta manhã, e confirmada pela assessoria de comunicação do Executivo Estadual.

A assessoria não revelou dados sobre o montante que será aplicado. Em agosto, o secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, disse que o governo entraria com um aporte de R$ 3,5 milhões, enquanto o Ministério da Saúde R$ 2,5 milhões. A previsão é concluir no fim deste ano.

Na quinta-feira, o ministro também e entrega o acelerador linear ao Hospital do Câncer e faz o lançamento do programa estadual de combate ao mosquito Aedes aegypiti.

Ainda segundo disse o titular da pasta, em agosto passado, há um pacto entre o Ministério da Saúde, Santa Casa, Ministério Público Federal e governo federal para que finalizar a obra, iniciada em 2010. Com a retomada das obras, a expectativa é que o hospital entre em funcionamento até o fim de 2016.

O prédio anexo da Santa Casa de Campo Grande terá 141 leitos, dos quais 110 serão de internação, 18 de observação do tratamento intensivo, dez de CTI (Centro de Tratamento Intensivo), três de isolamento e cinco salas de cirurgia.

Força-tarefa - A epidemia de dengue, zika vírus e febre chikungunya em diversos municípios de Mato Grosso do Sul, levou o governo estadual a criar um comitê de força-tarefa para combate, controle, prevenção e redução do Aedes aegypti.

A resolução que dispõe sobre o comitê foi publicada no Diário Oficial de 21 de dezembro de 2015 e será lançada durante a visita do ministro. A criação do grupo, de acordo com a justificativa no documento, acontece em virtude da situação de emergênica decretada pelo governo federal quanto aos casos de microcefalia, que já somam mil em todo o país, detectados em bebês nascidos no Nordeste e que tem relação, já comprovada com o Zika vírus.

De acordo com a secretaria de Estado de Saúde, ao todo 27 instituições serão parceiras do Executivo Estadual no combate. MPE (Ministério Público Estadual) e PRE (Polícia Rodoviária Estadual), por exemplo, vão auxiliar no monitoramento com os municípios que tenham locais de foco do mosquito.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions