A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

17/02/2016 17:20

Morador garante que limpou piscina onde ministro encontrou larvas de mosquito

Flávia Lima
Comitiva durante visita do ministro do Esporte à casa que o empresário está construindo no Aero Rancho. (Foto:Fernando Antunes)Comitiva durante visita do ministro do Esporte à casa que o empresário está construindo no Aero Rancho. (Foto:Fernando Antunes)

O empresário Marcos Cesar Santos de Salles Júnior, dono da casa onde o ministro do Esporte George Hilton esteve no último sábado, durante ação nacional de combate à dengue, garante que já realizou a limpeza da piscina que havia chamado a atenção das autoridades que estiveram no local, junto com militares do Exército.

Ele confirma que a piscina estava suja, porém afirma que ela havia sido coberta por um tapume de madeira, já que a casa, localizada no Jardim Aero Rancho, ainda está em obras e por isso o empresário mora com a família em outro endereço, na região central, até que a construção seja concluída.

De acordo com Marcos Cesar, a construção da casa já dura oito anos, mas no em dezembro precisou ser paralisada devido ao abandono do trabalho pelo pedreiro contratado.

Para evitar o surgimento de focos na piscina, já que o local ficou fechado por esse período, ele providenciou uma cobertura. "Mesmo com a obras paralisadas eu ia lá toda semana, tanto que os agentes de saúde não encontraram nenhum foco do mosquito", ressalta.

No entanto, durante visita da comitiva que acompanhou o ministro, foram recolhidas larvas do Aedes pelo próprio George Hilton. "Não posso contestar porque estava viajando e não pude acompanhar a entrada do pessoal, mas garanto que as equipes da Saúde estiveram em casa duas semanas antes da visita e não encontraram nada", alega.

O empresário disse que havia sido avisado por um vizinho que o ministro, além de técnicos do governo e da vice-governadora Rose Modesto, estavam no local, mas por estar em Dourados, não soube o resultado da visita. "Só tomei conhecimento ontem (terça-feira) quando voltei. Fiquei preocupado porque disseram que eu seria notificado, mas não encontrei nada aqui", diz.

No entanto, para evitar problemas futuros, ele diz que já fez a limpeza de todo o terreno, retirando três caçambas de entulhos do local. "Eu mesmo liguei na Sesau para o pessoal voltar aqui e ver. Não foi encontrado nada, de novo", garante.

Marcos Cesar diz que sempre foi preocupado em manter a dengue longe de sua residência, principalmente porque ele mesmo já foi vítima da doença. "Tenho filhos e não quero que eles corram esse risco", afirma.

O empresário ainda ressaltou que, caso a prefeitura realize algum mutirão no bairro, vai colocar a casa à disposição para auxiliar no trabalho dos agentes. "Podem até acampar aqui, se quiserem. Sou um cidadão que também está preocupado com essa epidemia", enfatiza.

Ainda na Rua Tabajara, onde o empresário está construindo a casa, as autoridades encontraram, no sábado, uma casa com o quintal que servia de depósito de ferro velho com vários focos para larvas do mosquito. Após conversarem com o proprietário, uma equipe da prefeitura fez a limpeza com uma máquina escavadeira e caminhões da Seintrha (Secretaria de Infraestrutura, Transporte e Habitação).

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions