ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Morto em confronto com a PM roubou R$ 2 mil de empresário em sequestro

Caso aconteceu durante a manhã desta sexta-feira (24), na região do Indubrasil

Por Gustavo Bonotto e Ana Paula Chuva | 24/11/2023 19:25
Prédio abandonado onde houve confronto a tiros no Indubrasil. (Foto: Geniffer Valeriano)
Prédio abandonado onde houve confronto a tiros no Indubrasil. (Foto: Geniffer Valeriano)

Guilherme Amorim Paixão foi identificado como um dos indivíduos mortos na troca de tiros com o Batalhão de Choque da Polícia Militar. O caso aconteceu durante o sequestro de um empresário, 66 anos, na manhã desta sexta-feira (24), na região do Indubrasil, em Campo Grande.

De acordo com o boletim de ocorrência, a comprovação da identidade se deu através de transações bancárias que somam R$ 2 mil, realizadas pela vítima ainda no cativeiro. No documento, o empresário afirma que foi abordado enquanto conduzia uma caminhonete Toyota Hilux de cor branca entre a Rua Rui Barbosa e a Avenida Afonso Pena. Ele foi amarrado, colocado no banco traseiro do veículo e transportado até a reclusão.

Já no local, a vítima relatou que foi ameaçada com uma arma de fogo, apontada diversas vezes para a sua cabeça. Ainda segundo o boletim, a Polícia Militar apreendeu 57 munições de calibre .38, uma pistola com a numeração raspada, um capuz, cédulas de real e aparelhos celulares.

Conforme noticiado, a quadrilha levaria o veículo para a Bolívia. No entanto, Rafael Teixeira Costa e Lima, de 30 anos, mandante do crime, e Natan Candido Chaves, de 28 anos, o motorista, foram presos.

De acordo com o tenente-coronel Rigoberto Rocha, o mandante foi preso em uma casa de alto padrão no bairro Nhanhá. Durante a prisão, Natan negou a responsabilidade do crime, mas confessou posteriormente a autoria. A quadrilha é especializada no tipo de roubo e todos os veículos eram levados ao país vizinho.

Condutores que testemunharam o roubo acionaram a polícia e passaram as características dos suspeitos. Nesse momento, os militares já tinham conhecimento do caso dos celulares e notaram que as características dos autores eram as mesmas nos dois roubos.

Como um dos celulares estava sendo rastreado, a vítima passou a localização para os policiais, que saíram em diligências. Quando os policiais chegaram no cativeiro, os criminosos reagiram com tiros, que foram revidados. Os dois foram levados à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santa Mônica, mas não resistiram aos ferimentos.

Receba as principais notícias pelo celular. Clique aqui para entrar no canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias