ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  08    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Movimentação flagrada por câmeras mostra ladrões fugindo com carrinho de mercado

Dois envolvidos no caso foram presos, um dos ladrões, e o receptador dos produtos do furto

Por Marta Ferreira | 13/04/2021 12:57



Um carrinho de mercado foi usado por Marcos Alessandro Engel de Souza, 39 anos, para levar pneus furtados de estabelecimento na Avenida Ernesto Geisel, no Bairro Amambaí, em Campo Grande, nesta madrugada.  Vídeo das câmeras de segurança mostra a movimentação de Marcos de pelo menos dois comparsas.

As duas pessoas presas - o ladrão, e um receptador - tiveram o flagrante convertido em prisão preventiva pela Justiça.

Na imagem, feita por volta das 2h55, dá para ver mais duas pessoas na movimentação após o furto, na saída da loja, onde também funciona uma borracharia. O homem preso só citou um comparsa na Polícia Civil, depois de ser pego por policiais militares e levado para a delegacia.

Marcos Alessandro passou por audiência de custódia nesta manhã, quando o juiz Alexandre Antunes da Silva transformou o flagrante em prisão preventiva.

Ele disse ser dependente químico há mais de 20 anos.  Na hora do flagrante pela equipe da PM (Polícia Militar), tentou simular problemas mentais, como relatado na delegacia de Polícia Civil.

Segundo contou, os produtos do furto foram trocados por pasta-base de cocaína, na Vila Nhanhá, depois de vender os produtos a uma pessoa chamada “Ferrinho”. Trata-se de Willian dos Santos Silva, de 27 anos, que acabou preso.

"Ferrinho" contou ter pago R$ 1,3 mil por pneus e um macaco hidráulico.  Segundo disse, quatro pessoas ofereceram o material furtado. Foi autuado em flagrante por receptação qualificada e também teve a prisão preventiva decretada esta manhã.

Três lugares - Segundo os registros policiais, além da loja de pneus, o preso participou de um “arrastão”, tentando furtar uma loja que vende cadeiras de rodas. Antes, tentou furtar uma peixaria.

Na loja de pneus e borracharia, o prejuízo só com o macaco hidráulico foi de 7 mil reais. Foram levados pelo menos 70 pneus, segundo apurado junto ao estabelecimento.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário