A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/10/2015 20:08

Movimento pede revisão das contas do governo Dilma em frente ao TCU

Alan Diógenes
Movimento Pátria Livre pede revisão das contas públicas do governo Dilma. (Foto: Gerson Walber)Movimento Pátria Livre pede revisão das contas públicas do governo Dilma. (Foto: Gerson Walber)
Porta-voz do grupo disse ser contra as pedaladas fiscais de Dilma. (Foto: Gerson Walber)Porta-voz do grupo disse ser contra as "pedaladas fiscais" de Dilma. (Foto: Gerson Walber)

Integrantes do Movimento Pátria Livre, que são contra o governo da presidente Dilma Rousseff (PT), usaram a criatividade para reivindicar a revisão das contas públicas da presidência, na noite de hoje (5), em frente ao TCU (Tribunal de Contas da União), em Campo Grande. Com copos plásticos e velas dentro, eles promoveram uma vigília solicitando uma revisão na gestão Dilma.

A análise por parte do ministro do TCU, Augusto Nardes, relator do processo, que irá recomendar a rejeição das contas pelo Congresso Nacional, está marcada para a quarta-feira (7). Os manifestantes querem que a análise seja de forma técnica e não política. “Queremos que ele reprove as contas e jamais as aprove com ressalvas”, explicou a porta-voz do movimento Fabrícia Salles.

A professora universitária disse que o país só passa por uma crise ecônomia porque a presidente Dilma “pegou” dinheiro da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil, além do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), e aplicou em programas como: Minha Casa Minha Vida. O objetivo, segundo ela, seria criar uma aparência de instabilidade econômica e “maquiar” as dívidas do país.

“Somos contra as pedaladas fiscais de Dilma. Ela deu um cheque sem fundo em troca de verba. Outros governos fizeram isso, mas eram empréstimos de cinco dias e não dois anos como ela fez”, apontou Fabrícia.

O manifesto noturno reuniu 15 pessoas; entre elas; produtores rurais, delegados, médicos, psicólogos e donas de casa. Está é a terceira vez que o grupo se reúne para protestar.

Além de escreverem na calçada do TCU a frase “S.O.S TCU”, com copos plásticos e velas, eles levaram os mascotes da turma: os bonecos pixulecos, que significam propina, com o número 171 na barriga. O grupo ficou em frente ao órgão até as 20h, cantou o Hino Nacional e entoou gritos de guerra.

O manifesto aconteceu em frente ao TCU de todas as capitais brasileiras. Em Brasília-DF, os manifestantes, além da vigília, irão acampar em frente ao órgão.

Revisão das Contas Públicas – O ministro Nardes acredita que no ano passado o governo desrespeitou princípios constitucionais e legais que regem a administração pública federal. Desta forma, as contas não estariam em condições de serem aprovadas.

O parecer do TCU não tem efeito prático sobre as contas públicas. Ele funciona como uma recomendação que sugere ou não a rejeição e pode ter ressalvas. Esse parecer é então encaminhado ao Congresso que, aí sim, faz o julgamento político da atuação do governo.

Em votação, os parlamentares vão decidir se o governo descumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal, que exige o uso do dinheiro público com equilíbrio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions