A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/02/2014 17:45

MPE e OAB silenciam sobre polêmica em compra de shopping pelo TJMS

Aliny Mary Dias
Joenildo de Souza Chaves investiu R$ 38 milhões em novo local para órgãos do Poder Judiciário (Foto: Pedro Peralta)Joenildo de Souza Chaves investiu R$ 38 milhões em novo local para órgãos do Poder Judiciário (Foto: Pedro Peralta)

A compra do Shopping 26 de Agosto por parte do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) para abrigar juizados especiais ainda gera polêmicas. O valor gasto na transação chegou a R$ 38 milhões, mas a economia poderia chegar a R$ 22 milhões. O MPE (Ministério Público Estadual) e a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) ainda não se manifestaram sobre o assunto.

O Campo Grande News divulgou ontem (13) que o presidente do TJ, desembargador Joenildo de Souza Chaves, não consultou os demais magistrados ao fechar a compra. Caso optasse por construir um prédio novo, o valor economizado chegaria a R$ 22 milhões.

Outras opções mais baratas seriam a compra do Hotel Campo Grande e o Shopping Marrakech. Os valores dos imóveis variam entre R$ 21 e R$ 24,5 milhões, respectivamente.

A reportagem entrou em contato com assessoria do MPE que informou ainda não ter um posicionamento do órgão sobre o assunto. Já a OAB afirma que apenas o presidente Júlio Cesar Souza Rodrigues irá falar sobre o assunto, mas o advogado passou o dia em reuniões e não houve retorno.

Sugestão - Em carta, 16 dos 31 magistrados do TJMS pediram avaliação mais criteriosa e submissão da compra ao Tribunal Pleno. Eles destacaram que a compra só poderia ser feita após, no mínimo, uma comissão analisar a possibilidade de se economizar até R$ 18 milhões com a compra do Hotel Campo Grande ou o Marrakech.

O prédio será adaptado para receber todos os juizados especiais de Campo Grande, que passarão a funcionar em um único local por determinação do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).



Negocio transparente, 2 anos de procedimento. Laudos de 8 peritos de diversos órgãos, pareceres de Secretarias de governo concluindo q esse era o melhor prédio entre os 3. Centro da cidade, 2 andares, elevadores panorâmicos, escadas rolantes automáticas, piso de porcelanato, 2 andares de estacionamento, etc. Metro quadrado mais barato do centro e com acessibilidade para cadeirantes c elevadores próprios e 13,000 metros de área. Não havia nada parecido que pudesse se comparar c o 26 de agosto. Hotel Campo Grande e Marrakesh? Deixem esse senhor em paz e parem de perseguição porque nesse local será oferecido justiça de graça para o povo.
 
Mauro Silva em 14/02/2014 22:55:14
O brasileiro perdeu sua capacidade de se indignar !! Aceitamos tudo, em qualquer país decente no mundo, esse presidente do TJ já haveria sido execrado!! Quem pode falar de Democracia no Brasil com os três poderes corruptos: Executivo, Legislativo e Judiciário !! Parabéns ao Campo Grande News por insistir na cobertura !!
 
Eduardo Silva em 14/02/2014 22:22:45
Nem a OAB nem o MPE fazem qualquer pronunciamento sobre este ato de compra.......Maravilindo coisa mais queria que tu vise....Viva Campo Grande!!!! ...Viva o MS!!!!!!....... E a farra continua!!!!!!!
 
Jose Roque Leite em 14/02/2014 20:29:22
Fato é que isso não vai voltar atrás, já foi desapropriado. Agora já era, dinheiro já foi pelo ralo. Infelizmente, como cidadão, vejo que não adianta a imprensa bater mais nesse assunto, deveria ter feito essa pressão antes de finalizarem a comprar.
 
rafael santos em 14/02/2014 19:51:55
Até agora não entendi por qual irregularidade o mp ou a oab se pronunciariam. O valor do m2 ficou comprovadamente abaixo do valor de mercado e é de conhecimento jurídico que não cabe a nenhum desembargador opinar sobre uma desapropriação, que é feita pelo governo do estado e não pelo tjms. Alguém tem alguma irregularidade concreta para apresentar?
 
Katia Chadid em 14/02/2014 18:51:23
porque não compram o predio da antiga rodoviaria? porque a OAB. não atua para fazer que a justiça deste estado trabalhe para agilizar o atendimento ao cidadão por mais simples que seja o processo demora mais de dois anos para os excelentíssimos sr juizes marcar a primeira audiência, um absurdo?
 
antnio carlos em 14/02/2014 18:05:44
O Hotel Campo Grande e o Marrakech são dois prédios que estão caindo aos pedaços. O custo com a reforma e adaptação extrapolaria facilmente o valor que custará o 26 de agosto.
 
Carlos Filho em 14/02/2014 18:04:32
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions