A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/01/2014 14:23

TJ fecha Shopping 26 de Agosto e causa revolta dos "últimos" lojistas

Aliny Mary Dias e Cleber Gellio
Portas amanheceram fechadas nesta segunda-feira (Foto: Cleber Gellio)Portas amanheceram fechadas nesta segunda-feira (Foto: Cleber Gellio)

Depois da imissão de posse do Shopping 26 de Agosto ao Governo do Estado, o prédio amanheceu fechado nesta segunda-feira (27). Mesmo com a presença de 10 lojistas que resistem no local, equipes a mando do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) fazem a desmontagem das estruturas do antigo centro comercial.

Oficiais de Justiça e seguranças, conforme os lojistas, estão no local que nunca “vingou” como shopping popular da Capital desde cedo. A entrada da Rua 7 de Setembro está lacrada, há apenas uma abertura na Rua 26 de Agosto para quem precisar ir até o Ponto de Identificação ou agência dos Correios.

De acordo com o lojista Mario Cardoso, que tem uma loja de vestuário infantil no shopping, a revolta existe porque não houve notificação por parte da Justiça. “Veio um pessoal do TJ na sexta-feira com um documento falando sobre a imissão de posse ao Estado. Mas isso não significa que fomos notificados e não nos deram prazo para sair”.

O comerciante lembra ainda que possui um contrato de posse da loja que vence em 2018 e que foi informado pelos oficiais de Justiça que a primeira parcela paga pelo TJ ao proprietário do imóvel, no valor de R$ 10 milhões, servirá para indenizar os lojistas.

“Nós estamos aqui impedidos de comercializar. Somos os que resistiram e vamos ficar aqui até que uma posição seja dada”, explica Mario que dependia do comércio para manter a família.

Interior de estabelecimento está sendo desmontado (Foto: Cleber Gellio)Interior de estabelecimento está sendo desmontado (Foto: Cleber Gellio)

Josilene Messias de Alencar, 38, afirma que a loja dela foi “arrombada” e que todas as mercadorias foram retiradas sem a autorização dela. “Eu fiz um boletim de ocorrência e está muito difícil porque era meu ganha pão. Estou sem perspectiva de nada, não sei o que vou fazer, dependo daqui para pagar minhas contas”, conta a lojista que investiu R$ 100 mil no negócio.

Para a advogada de dois dos lojistas que ainda estão no local, Gieze Marino Chamani, a desmontagem por parte do TJ foi irregular, já que a decisão de posse ao Estado só saiu na sexta-feira. “Eles fizeram isso de forma maliciosa para dizer que as pessoas não estavam mais aqui”, diz.

A advogada lembra ainda que irá entrar com pedido de ressarcimento dos valores investidos por um dos clientes dela, o valor passa dos R$ 100 mil.

O que diz o TJ – A assessoria do TJ/MS informou que os comerciantes que continuavam no espaço foram notificados para sair do shopping. A partir de agora, as divisórias e toda a estrutura que fazia parte das lojas estão sendo retiradas.

O Tribunal confirmou ainda que um dos acessos foram fechados, mas que as pessoas que precisarem dos serviços do Posto de Identificação e dos Correios, podem entrar pela 26 de agosto. Os dois pontos continuarão operando no prédio mesmo depois que os serviços do TJ estiverem funcionando.

Lojistas se reuniram na manhã de hoje revoltados com o despejo (Foto: Cleber Gellio)Lojistas se reuniram na manhã de hoje revoltados com o "despejo" (Foto: Cleber Gellio)
Dez lojas continuam montadas no espaço (Foto: Cleber Gellio)Dez lojas continuam montadas no espaço (Foto: Cleber Gellio)

Sobre o tempo que a instalação dos Juizados Especiais, Núcleo de Solução de Conflitos e Escola Judicial irá levar, a assessoria afirma que ainda não há prazo e que o procedimento é burocrático. Ainda não há nem estimativa de custo, já que os processos licitatórios serão abertos para a compra dos equipamentos necessários.

Governador – Durante agenda pública na manhã desta segunda-feira (27), o governador André Puccinelli afirmou que a função do governo no processo de apropriação do prédio é de “barriga de aluguel”.

“Todo o investimento do local será feito pelo Tribunal de Justiça, não vamos dar R$ 1. O pagamento será feito em três vezes ao dono do prédio e uma parcela já foi quitada”, explica.

Apesar da revolta dos lojistas que se sentiram despejados do espaço, Puccinelli afirma que o processo foi amigável e que essa foi a condição imposta pelo Governo Estadual.

Ações milionárias - Em uma pesquisa no TJ/MS, são 42 processos de autoria dos lojistas que cobram indenizações de aproximadamente R$ 5,3 milhões. Todos correm nas câmaras cíveis e variam de R$ 1 mil a R$ 438 mil.

Entre os processos estão ações por perdas e danos, rescisão de contratos e devolução de valores, indenização por dano moral e material. Até uma ação de um advogado cobrando honorários advocatícios do shopping está em tramitação no TJ.

Juiz dá posse do Shopping 26 de Agosto ao Governo do Estado
O juiz Ricardo Galbiatti, titular da 2ª Vara da Fazenda Pública e Registros Públicos de Campo Grande, concedeu ontem (23) a imissão provisória do Est...
Tribunal de Justiça vai transferir juizados e escola ao Shopping 26 de Agosto
O TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) vai transferir dois juizados, uma escola e centros de atendimento ao Shopping 26 de Agosto, desap...


Aqui fica o meu protesto como cidadã!!! Estou indignada com essa situação, porque tomei as dores do meu filho. Ele juntou dinheiro por muito tempo e veio fazer seu primeiro negócio, vindo tomar agora maior calote. Cadê a Justiça? Até parece estar conivente com esse proprietário desse Shopping 26 de Agosto.
 
ANTONIA RIBEIRO em 28/01/2014 18:48:05
e muito vergonhoso o jeito que a justiça esta tratando esse trabalhadores desta cidade
porque ao invés de fazer isso no shopping 26 porque não fizeram na antiga rodoviaria la o espaço e grande e ainda valorizaria os imoveis daquela região que esta degradada e o dinheiro que o tribunal já pagou porque não se pensou em indenizar os comerciantes primeiro porque agora que o propietario já pego a grana thau trhau os comerciantes nunca verão essa indenização ...
 
adelilson pimentel em 27/01/2014 19:09:08
O TJ poderia usar essa forma de "atuação" lá na quase rodoviária nova e também na rodoviária velha.
 
Orlando Santos em 27/01/2014 16:46:18
É vergonhoso e lamentavel a atitude da JUSTIÇA /MS , desalojar os comerciantes que pagaram para estar neste local .E me desculpem os homens e mulheres honesta que investiram neste local , nao gastem com advogados , pois quem vai julgar é um homem desta JUSTIÇA podre . Jamais o resultado será positivo para voces.
 
SORÁIA AMADO em 27/01/2014 16:32:57
Mais uma vez fica provado que a corda arrebenta do lado mais fraco.
 
João Pedro em 27/01/2014 16:13:22
hoje eu vi como o ser humano é capaz de tudo para tirar vantagens sobre os outros, tive meu celular furtado em uma lotérica, no centro da cidade, mais precisamente no shopg da 26, vi as filmagens e tudo foi gravado, quando esqueci meu aparelho em cima do balcão de atendimento, e um homem pegou meu celular vendo eu sair e ter esquecido o mesmo, tirando proveito da situação a pessoa guardou o celular no bolso e desapareceu com o mesmo!
So tenho a dizer para esta pessoa, que Deus perdoe sua alma, pois tenho certeza q ele nao sabe oq faz!! Pois hoje eu perdi um celular avaliado em ate 1,000reais, mas essa pessoa pode perder todo seu futuro, pois a justica divina, ou humana sera feita, a gravação da loterica ja esta nas mãos dos policias, e meu celular contem GPS' Google Android, e esta em rastreamento assim que for ligado o aparelho!
Individuo segue com essas caracteristicas: - Moreno alto ! - Corrente de Cruz prata! - Careca! - e no momento estava de camisa branca e calça jeans escura!
 
Wesley Andrade em 27/01/2014 15:57:20
Me fala, alguém ainda vai neste shopping? mesmo com estas 10 lojas.
 
Carmen Dilas em 27/01/2014 15:55:23
E a devolução do dinheiro??????
para os que acreditaram e compraram as lojas, e depois que viram que era puro golpe publicitário, acabaram desistindo do negócio e até hoje aguardam a devolução do dinheiro,,,
Meu dinheiro estou ha 2 anos aguardando a devolução após o distrato.. e nunca obtive resposta alguma da administração...

E o TJ ou o Estado, vai pagar uma fortuna para o grupo SAAD, e se esquecem de que quem financiou o empreendimento foram os lojistas que compraram e investiram no espaço...

Vergonha...
 
Odracir Siarom em 27/01/2014 15:12:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions