A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/11/2013 22:02

Mulher de 28 anos espera há quase uma semana vaga de tratamento especializado

Vinícius Squinelo

Edmara Pereira de Carvalho, 28 anos, espera há quase uma semana vaga para tratamento psiquiátrico especializado na rede pública de saúde de Campo Grande. Quem denuncia a situação é o marido da mulher, Jaime de Carvalho, 48, que acompanha tudo sem nada poder fazer.

Segundo ele, Edmara passou mal na sexta-feira passada (8) e encaminhada para o Hospital do Dia, no Parque Novos Estados, e foi liberada pelo médico poucas horas depois. Ela tem transtorno bipolar, e passava por momento de surto psicológico.

Mesmo tendo alta, já na terça-feira (12), Edmara teve que ser encaminhada novamente para o hospital, com o mesmo quadro clínico.

“Ela está internada desde terça, e ninguém encaminha ela para um tratamento especializado”, reclamou Jaime.

Com o quadro da esposa, Jaime tem que ficar ao lado da esposa 24h por dia, e está afastado do trabalho. Os filhos do casal, um de cinco anos e outro de cinco meses, estão com amigos.

“Estamos em uma situação degradante e agora querem transferir ela pro Caps III, no Aero Rancho, e não tenho condição de ficar lá”, afirmou o marido, se referindo a uma Unidade de referência para portadores de transtornos mentais no momento de crise psiquiátrica.

Segundo Jaime, outras opções são mais viáveis para a família, como o Caps II, próximo do Novos Estados, ou mesmo a Santa Casa.

“Mas o que vemos aqui é uma má vontade, está complicado”, denunciou.



Quem precisa de atendimento Psiquiátrico na capital, esta literalmente FERRADO...
Em 2011, acompanhei uma colega de 21 anos em completo surto, foi uma dificuldade encontrar ajuda. O Caps do Aero Rancho é uma piada, sua triagem é sem comentários... Tive que dar um show, para garota ser atendida. sem contar que tentei Rosa Pedrossian, Sta Casa, tudo sem êxito. No meu ponto de vista, o procedimento correto seria internação, uma vez que oferecia perigo as pessoas ao seu redor. Passado dois dias após passar no Aero rancho, teve outro surto e na tentativa de impedir algo mais sério, tive meu nariz quebrado por um soco, no seu momento descontrole. Fiz uma denúncia na tal ouvidoria da SESAU e no MP, que até hoje nunca tive um retorno de ambas autoridades. MPE, acho que é só no PAPEL aqui no MS.
 
Neyde de Oliveira em 15/11/2013 11:43:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions