A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

28/02/2014 08:26

Mulher descobre que marido é foragido e é torturada por 5h30

Após pedir a separação e ser agredida pelo bandido, ela fugiu pela janela e pediu ajuda

Aliny Mary Dias e Viviane Oliveira
Discussão começou depois que mulher descobriu que Humberto era foragido da Justiça (Foto: Marcos Ermínio)Discussão começou depois que mulher descobriu que Humberto era foragido da Justiça (Foto: Marcos Ermínio)

Mais um caso de agressão a mulher choca pela crueldade com que o marido espancou a vítima durante uma sessão de horror que durou mais de 5 horas. Humberto Siqueira do Nascimento, 35 anos, agrediu a mulher, também de 35 anos, da noite de ontem (27) até a madrugada de hoje. Tudo aconteceu na residência do casal que morava junto há três anos no bairro Morenão.

Segundo os depoimentos estarrecedores da mulher, Humberto nunca deu sinais de agressividade e a discussão começou por volta das 22 horas quando a vítima descobriu que o marido estava foragido da Justiça. Humberto fugiu da colônia penal agrícola da Capital. “Eu descobri que ele estava em débito com a Justiça e pedi a separação”, conta a mulher.

Diante da situação, a vítima pediu a separação, condição que revoltou Humberto. A partir daí, começaram os espancamentos com crueldade. O homem bateu na vítima com socos, chutes, fio de eletricidade, faca e a arrastou pelos cabelos.

A mulher teve vários ferimentos pelo corpo, inclusive, cortes. O que mais chamou a atenção da polícia no caso foi a crueldade de Humberto. Entre um espancamento e outro, ele mandou a mulher ajoelhar no chão e rezar para que o sangue dela não sujasse o cobertor do casal.

As agressões foram tantas que a vítima chegou a desmaiar e foi acordada com água gelada. Durante a sessão de horror, Humberto consumiu 10 latas de cerveja e o espancamento só acabou depois que ele dormiu. Antes de pegar no sono, o agressor escondeu os celulares da casa para que a vítima não chamasse a polícia.

Fios de eletricidade ajudaram durante sessão de espancamento (Foto: Marcos Ermínio)Fios de eletricidade ajudaram durante sessão de espancamento (Foto: Marcos Ermínio)

Depois que Humberto dormiu, a mulher conseguiu pegar um dos celulares e chamar a polícia. Com medo de a viatura dos policiais acordar o marido, a vítima vestiu uma roupa preta e passou manteiga na janela para abrir o item sem fazer barulho.

A vítima pulou a janela, saiu da casa e acenou para os policiais militares que passavam na rua. Bastante abalada, a vítima foi levada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga e o marido foi preso.

Ao delegado Carlos Delano Gehring, a vítima contou que convivia há três anos com Humberto e ele nunca a agrediu. Depois de sobreviver à sessão de crueldade, a mulher foi levada ao Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) onde passará por exame de corpo de delito. Ela pediu à polícia a medida protetiva para protegê-la contra o agressor.

O delegado arbitrou fiança de R$ 14 mil e o marido segue preso na 4ª delegacia de polícia da Capital. Além de ser foragido da Colônia Penal Agrícola, Humberto tem passagens na polícia por roubo e violência doméstica.



VALENTE COM MULHER, NÉ? ENCARA HOMEM, COVARDÃO!
 
ITAMAR DA ROCHA BARROS FILHO em 27/03/2014 09:58:20
Realmente, quem vê cara não vê coração... Nunca se conhece ninguém inteiramente. Muito complicado isso porque você pode estar dormindo com um assassino e não sabe. Tem-se que ter muito cuidado hoje em dia e não ir levando qualquer pessoa pra dentro de casa.
 
Mariana Carvalho em 28/02/2014 15:08:34
Isso Sim Tem que permanece lá na prisão esse Tipo de Pessoa.
 
Luiz Paulo de Souza Martins em 28/02/2014 09:13:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions