ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Mulher é presa após atacar médica e arrancar sangue de técnica de enfermagem

Agressora estava acompanhando a mãe em atendimento médico e mordeu mão de funcionária

Por Ana Oshiro e Bruna Marques | 15/09/2021 08:33
Técnica de enfermagem precisou de curativo e foi para delegacia registrar o caso. (Foto: Henrique Kawaminami)
Técnica de enfermagem precisou de curativo e foi para delegacia registrar o caso. (Foto: Henrique Kawaminami)

Jovem de 23 anos foi presa na manhã desta quarta-feira (15), depois de xingar, ameaçar e agredir uma equipe médica na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino, em Campo Grande. A mulher chegou a morder a mão de uma técnica de enfermagem, de 58 anos, que precisou de atendimento médico antes de registrar o boletim de ocorrência. As outras vítimas são uma médica, de 43 anos, e uma enfermeira, de 41 anos, que foram agredidas verbalmente.

De acordo com a vítima, a agressora estava acompanhando a mãe, que procurou a unidade de saúde com dores abdominais, e já chegou no local exaltada, gritando na recepção e dificultando a triagem médica.

"Eu tava fazendo curativo em outra paciente, a doutora foi examinar e a enfermeira foi colocar a medicação, como protocolo, minha colega perguntou se a paciente era alérgica, nisso, a jovem começou a chamar a enfermeira de vaca", conta a técnica de enfermagem, que teve a mão mordida.

Mão da vítima minutos após mordida. (Foto: Arquivo Pessoal)
Mão da vítima minutos após mordida. (Foto: Arquivo Pessoal)

A agressão aconteceu logo em seguida, quando a acompanhante começou a filmar o atendimento. Segundo o depoimento da vítima, a médica responsável, de 43 anos, pediu para não ser filmada, a jovem foi pra cima da médica e a técnica entrou na frente para defender.

"Eu disse, não faz isso com a doutora, entrei na frente e a mulher me mordeu", explicou a vítima, que trabalha como técnica de enfermagem há 24 anos e nunca tinha entrado em uma delegacia.

"Tenho quase 60 anos, você acha que eu tenho estilo de agressividade? Em hipótese alguma. Todo dia nós somos xingados, eu tenho artrose nas minhas mãos e falta um ano pra eu me aposentar. Muitas de nós já fomos agredidas e nunca dá em nada. Estamos trabalhando, dói muito pra gente quando acontece isso", desabafou a vítima.

O caso aconteceu pouco antes das 6h, minutos antes da troca de plantão. A agressora foi presa pela GCM (Guarda Civil Metropolitana) e encaminhada para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, onde o caso foi registrado como lesão corporal dolosa, ameaça e desacato.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário