A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/01/2011 23:25

Mulher provoca desordem em posto de saúde e agride guarda municipal com chute

João Humberto

Uma mulher de 39 anos provocou desordem hoje, às 19h55, no Posto de Saúde do bairro Aero Rancho, em Campo Grande. Ela também agrediu o guarda municipal Jonildo Domingos da Silva, 31 anos, com um chute na canela esquerda.

Conforme ocorrência registrada por Jonildo na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga, a mulher chegou nesta noite ao posto procurando atendimento médico. O guarda municipal afirma que a autora estava impaciente aguardando o momento de ser atendida e que em seguida ela se dirigiu até o balcão de triagem, reclamando da demora no atendimento.

Uma enfermeira, de acordo com o guarda, respondeu a autora de que o atendimento estava sendo feito por classificação de risco, momento em que a mulher saiu do posto de saúde. Depois ela retornou ao local e invadiu a sala de triagem, seguindo em direção à mesa onde estavam dispostas as fichas de atendimento de pacientes.

A mulher pegou as fichas, as rasgou e depois amassou, fato que chamou a atenção do guarda municipal. Ele foi até a direção da mulher e a segurou pelo braço, dizendo que ela estava detida, quando a autora começou a xingá-lo e o chutou.

Após a agressão contra o guarda municipal, os funcionários da recepção do posto de saúde telefonaram para a PM (Polícia Militar), que encaminhou uma viatura até o local. A autora foi detida e encaminhada à Depac do Piratininga.

O guarda municipal quer entrar com representação criminal contra a autora.

Adolescentes espancam guarda municipal perto de escola
Dois adolescentes de 17 anos espancaram um guarda municipal de 28 anos, hoje, às 11h15, próximo à Escola Estadual Oswaldo Cruz, na região central de ...
Guarda municipal é agredido com soco em posto de saúde
Um guarda municipal de 20 anos foi agredido com soco no rosto por um homem de 42 no posto de saúde do bairro Guanandi, nesta noite, às 19h30. A ocorr...


Infelizmente a cada dia mais aumenta o número de violência em nossas unidades de saúde. Agora virou rotina! As pessoas simplesmente chegam a uma unidade de saúde e querem o atendimento no exato momento em que chegam. Não se importam se tem casos mais graves na frente, se tem acidentados, parada cardiorespiratória, nada disso, querem ser os primeiros e se esquecem do outro. E não sabem para que serve a unidade 24h: EMERGÊNCIA! Não satisfeitos fazem insultos aos funcionários e médicos e os agridem. Tudo querem resolver na violência, no grito. Sabemos que muitas coisas ainda precisam ser mudadas para que a saúde esteja a contento da população, mas se continuar esta onda de violência e falta de educação que encontramos nos postos de saúde, cada vez menos veremos bons profissionais trabalhando para servir a população. É por isso que não tem médico, que não tem pediatra, que não tem profissionais capacitados. Porque infelizmente os bons sempre pagam pelos maus e a população contribui muito para esse caos.
 
ELIANE MARIA DA SILVA em 14/01/2011 11:05:55
PARA QUE O SERVIÇO PÚBLICO NO BRASIL FOSSE DE QUALIDADE, NOSSOS POLÍTICOS E SUAS FAMÍLIAS DEVERIAM SER OBRIGADOS A UTILIZÁ-LOS, OU SERÁ QUE SERIA TÃO DIFÍCIL PASSAR PELOS POSTOS DE SAÚDE EM CAMPO GRANDE SE NELSINHO, ANDRÉ E COMPANHIA TAMBÉM SE CONSULTASSEM NESTES LOCAIS?
 
REGIANE DA SILVA em 14/01/2011 10:34:09
Infelizmente o Guarda Municipal foi a "bola da vez", a mulher que estava "doente", ao final demonstrou estar bem disposta, dando chutes e promovendo desordens no local, local que tenho certeza mantinha outros pacientes que necessitavam de silêncio e paz para recompor sua saúde.

Eu sempre usei o serviço público de saúde e muitas vezes houve demora no atendimento e jamais promovi desordem onde quer que seja, isso é questão de cultura e educação. Coisa que esta senhora demonstrou não ter.

O Guarda Civil deveria na hora ter dado voz de prisão por desacato e desobediência, isso se não configurasse uma lesão corporal de natureza leve.

Outra coisa que me chamou a atenção foi o fato da PM ter sido chamada. A Guarda Civil do município não possui viatura?
 
Francisco Contreras Muniz em 14/01/2011 10:21:40
Não tem justificativa para este ato, mas as vezes da vontade de fazer isso sim, na terça feira dia 11/01/2011, levei minha esposa ao posto de saúde do coophavila 2, somente para aferir a pressão, pediram para fazer uma ficha, até ai tudo bem, mas ficamos esperando por 11 minutos para aferir a pressão, e havia 4 enfermeiras(os) sentados ao lado do aparelho conversando, dando risada, fazendo brincadeiras e gracinhas, e ao solicitar novamente se podiam aferir a pressão, disseram que estavam esperando a ficha, que estava ainda na recepção, fui a recepção perguntando se eu poderia levar a ficha, pois coisa simples certo, disseram que ja iriam levar, resumindo 28 minutos para aferir a pressão enquanto 4 funcionarios sentados dando risada, o posto de saude cheio, imagino quem esta doente, com dor, enfim, com certeza chega a um ponto que não aguenta e estoura, falta de preparo dos servidores publicos, deveriam ser mais prestativos ou então procurar emprego em hospitais e clinicas particular para ver se recebem melhor do que eles dizem, e ver como é o mercado fora do serviço publico!
 
Ricardo Machado em 14/01/2011 09:09:43
Gostaria de deixar aqui,meu comentario a respeito do fato ocorrido no posto de saude ,do conjunto aero rancho,acho que nada justifica a atitude desta pessoa,mas alguem ai ja precisou de atendimento num posto de sude em campo grande, fora de hora quando nao se tem outra opcao?,as pessoas que trabalham nos postos de saude ,inclusive os segurancas te tratam e te olham com se etivessem fazendo um grande favor a populacao,sendo que na verdade sao pagos para atender , e bem as pessoas que ali se dirigem ,seria muito interessante o senhor prefeito ou alguem ligado a secretaria de saude fisesse uma visitinha surpresa numa madrugada dessas num posto de saude para ver o atendimento dipensado a populacao,acho que se a pessoa nao quer trabalhar deve dar lugar a outras que precisam
 
gregorio machado em 14/01/2011 08:55:38
Essa mulher esta com problemas mentais, não com um simples problema de saúde.
 
amilton ferreira dealmeida em 14/01/2011 07:08:59
As conseuencias catástroficas que estão acontecendo no brasil, em virtude das chuvas, não pode e não deve ser atribuida a nenhum governante quer seja municipal, estadual ou mesmo federal; pode sim ser atribuída à algumas pessoas inconsequente que provoca desmatamentos nas margenms de corregos, encostas, joga o lixo para entupir bueiros, corregos, terrenos baldios, lugarers por onde a agua deveria ser escoada ou sugada pelo solo, essa atitude de interromper avenidas com entulhos, é uma tamanha pobreza de espirito, a atitude da natureza é uma verdadeira reintegração de posse provocada pela naturerza, por quem invadiu seu espaço, quando alguem invade minha propriedade, eu tenho que tomar minhas providencias, assim é a natureza; é um sacrilégio querer culpar o nosso prefeito por algo que ele não tem nada a ver, muito pelo contrário ele tem feito e muito para solucionar problemas mais cruciais que esse, como por exemplo os da saúde, nenhum governante pode estar vinte e quatro horas dentro de uma unidade, observando o comportamento de profissionais. administrar uma cidade como campo grande, não é fácil, tem centenas de problemas para serem resolvidos, para ísso é necessário que os auxiliares de uma administração devem de per-si serem responsáveis pelos seus atos.
 
periperis rodrigues do prado em 14/01/2011 03:41:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions